Porque praticar em um relacionamento íntimo?

Porque praticar em um relacionamento íntimo?

publicado por Paloma (Pema Mani) e Thiago Longuini

tags: tantra, tantra-para-casais

Aqui é a Pema e o Thiago compartilhando nossas reflexões a respeito do relacionamento íntimo entre duas pessoas.

No relacionamento íntimo existe o desafio de afinar os ouvidos para escutar a música que se cria a partir do encontro entre duas pessoas.

E então ajustar os passos para que a dança aconteça com mais leveza, fluidez e com duas pessoas com vontade de dançar.

E assim como faz um bom dançarino, para expressar toda a sua potência no momento da apresentação, você também pode fazer pela sua intimidade ou pelo seu relacionamento.

E o que podemos fazer é praticar.

As Práticas de Intimidade Consciente são uma série de meditações ativas, dinâmicas de consciência, exercícios de reconexão profunda, técnicas de respiração em dupla, desenvolvimento de atitude, ritualística, técnicas de massagem e muitos outros recursos que podem ser aprendidos e trazidos para o setting da sua intimidade, que irão ancorar novas percepções da sexualidade, potencializar a ligação amorosa e instintiva, proporcionar maiores períodos de descanso no prazer, aumentar consideravelmente a quantidade e a qualidade da sua energia vital e muitos outros benefícios que talvez nem conseguiríamos parar de enumerar.

O mais interessante do caminho de uma Intimidade Consciente é que chega um momento no qual as práticas deixam de existir.

O casal cria um espaço muito mais amplo na sua intimidade, percebe com mais clareza como a energia sexual e instintiva flui na intimidade, se entrega e se deixa levar por esse fluxo. Neste momento as práticas e os recursos se fundem com os praticantes e tudo pode ser experimentado de forma orgânica e integrada pela dança intuitiva que acontece somente entre vocês dois.

A prática é um caminho de aprendizagem, primeiro você adota alguns métodos e técnicas que irão lhe conduzir a experimentar possibilidades além das imaginadas na sua intimidade.

Ao repetir o mesmo percurso algumas vezes o seu corpo aprende os novos caminhos para a experiência e logo você começa a perceber que não é mais a prática que lhe conduz até a experiência e sim que você está conduzindo a si mesmo até estes novos espaços de prazer expandido.

A postura de um praticante também está sempre nos lembrando que somos aprendizes, de que não estamos prontos e acabados, continuamos sempre em obras, em processo de autoconstrução, podemos sempre pereceber novas nuances do prazer, nos entregarmos mais profundamente a ele, descansarmos por mais tempo dentro dele e então sentir o efeito de nutrição da alma, dos sentimentos e do instinto que pode ser ancorado em qualquer relacionamento íntimo onde haja disposição e um querer legítimo de desenvolvimento.

Existem sim aqueles dias em que o casal acorda com ruídos no canal de ligação entre as duas pessoas e então as práticas podem servir de suporte para romper com o padrão limitante do momento e reestabelecer a conexão fluída novamente.

Paloma (Pema Mani) e Thiago Longuini
A busca pelo autoconhecimento antecede ao encontro íntimo entre Pema e Thiago. Hoje, essa união permanece na expressão do que eles gostam de chamar de um Relacionamento Vivo. Como grandes amigos, se conhecem há mais de 20 anos, mas como um casal estão juntos há [...]

Veja o perfil completo

Encontre terapeutas, atividades e espaços de Tantra próximos à você:



Outros artigos interessantes para você

Tantra - A Suprema Compreensão

Como a Terapêutica Tântrica pode ajudar?

Como a Terapêutica Tântrica pode ajudar?

Como a Terapêutica Tântrica pode ajudar?

Como a terapêutica tântrica pode ajudar?

O poder da Sensitive Massagem - parte I

Como a Terapêutica Tântrica pode ajudar?

TODOS

Quer receber conteúdo exclusivo no conforto do seu email?