Tenho dedo podre para relacionamentos?

Tenho dedo podre para relacionamentos?

publicado por Paula (Prem Nigama)

tags: coaching

Poxa, eu escuto isso diariamente, homens e mulheres me procuram para entenderem o porquê têm tanta dificuldade para encontrar um parceiro/parceira legais e mudar essa situação que virou padrão nas suas vidas.

Antes de qualquer dica, pulo do gato ou conselho, é importante ter consciência que ninguém é perfeito e que um parceiro/parceira não é exceção, cada um tem sua personalidade, suas prioridades e sua maneira de encarar a vida e fluir nela, então, respeitar o outro e aceitar que cada um tem seu jeito é condição para um bom relacionamento.

Outra coisa importante é ter clareza também que nós trabalhamos com as nossas expectativas, com a nossa maneira de encarar o mundo e com as nossas próprias prioridades. Tudo que enxergamos é através dos nossos espelhos, portanto, o que faz sentido e é ideal para gente, que é condição necessária para nós, talvez não seja para o outro, temos que ter muito claro que somos seres parecidos, mas completamente diferentes, somos individuais, temos buscas e necessidades diferentes, então, não queira encontrar alguém exatamente igual a você, porque não é possível.

Superado esses dois pontos importantes, tenha certeza que tem muita gente bacana e interessante por aí, que poderia ser um ótimo parceiro/ parceira de vida pra você. Então, por que será que parece ser tão difícil encontrar esse alguém? Por que acabamos escolhendo sempre errado?

Vamos começar do início, vale você revisitar os seus antigos relacionamentos e perceber o que há em comum entre eles, certamente eles têm uma linha parecida, uma característica que você repetiu em todos eles, algo que sempre acontece, eu chamo esse fenômeno de PONTO DE REINCIDÊNCIA.

Esse ponto de reincidência é algo que sempre se repete em todos os relacionamentos e muito provavelmente é a causa de sempre “escolher errado”, esse equívoco via de regra tem a ver com esse fenômeno que sempre acontece.

Então, pare, pense, sinta, se questione, analise criticamente os relacionamentos que você já teve,  observe a sua postura, qual foi o seu comportamento dentro da relação, qual foi a postura do outro dentro da relação e o que a aconteceu realmente para que todos estes relacionamentos tenham acabado, mais que isso, o que aconteceu em comum neles todos, que ao final você saiu com essa sensação de “DEDO PODRE”. Encontre o seu PONTO DE REINCIDÊNCIA, é importante, pois uma vez encontrado, você terá clareza absoluta da situação ou das situações que tornam o relacionamento insuficiente, insatisfatório e por consequência insustentável para você.

Normalmente, esse ponto de reincidência tem a ver com pontos da nossa personalidade, educação, criação, meio em que vivemos, ou seja, ele costuma ser o produto da soma do nosso jeito de ser com a nossa história de vida. Via de regra, a escolha é um poder nosso, está na nossa governabilidade, é algo que tem muito mais a ver com a gente do que exatamente com o outro, logo, é importante conhecer o como e o porquê que motivam e alicerçam suas escolhas.

Fatores que colaboram para escolhermos errado são:

BAIXA AUTOESTIMA – Se achar menos, acreditar que é insuficiente, incapaz, menos inteligente, menos belo, não se valorizar, não conhecer o seu tamanho e suas vontades. Sou pouco, por consequência, me contento com pouco.

FALTA DE PODER PESSOAL – Dificuldade de se posicionar na vida, de se expressar. Expressão não é falar ou se comunicar, expressão é ter consciência de quem é e comunicar o que sente, se você não tem bem elaborado o seu poder pessoal, terá dificuldades de se posicionar, não conseguirá se expressar, logo, não fará escolhas acertadas, pois não consegue externá-las.

FALTA DE MERECIMENTO – Acreditar que não é merecedor, que ser feliz, pleno e satisfeito não é algo para você, que para você pode ser sempre o que sobra, ou quem sobra, que qualquer coisa está bom. Neste caso, você acaba exigindo pouco ou nada, você na maioria das vezes acaba nem escolhendo, mas sendo escolhida.  

MEDO DO ABANDONO – Medo de ficar sozinho, abandonado, é o “antes mal acompanhado do que só”. Neste caso, você precisa aprender a lidar com o ficar sozinho, é necessário elaborar a solitude, o prazer de estar consigo mesmo, encontrar em você sua melhor companhia, só assim você estará pronto para dividir a vida com alguém de maneira saudável, balizada pela vontade e não pela necessidade.

Às vezes, escolhemos errado, aceitamos qualquer coisa ou simplesmente deixamos sermos escolhidos, pois acreditamos que não somos o bastante, trabalhamos com a falta, com o pouco, com o que sobra, se assim for, é necessário mergulharmos numa jornada de autoconhecimento, é preciso elaborar e resolver em você os pontos que podem estar causando essa FALTA.

É possível ter uma vida afetiva plena e sair desse looping de escolhas erradas, talvez para essa jornada você precise de ajuda, não hesite, procure ajuda e se abra para encontrar a felicidade.

DICA: Seguinte, uma coisa muito importante, que não deve ser esquecida nunca é - quem tem DEDO PODRE, tem dificuldade de ESCOLHA. Essa dificuldade é para tudo, é na vida, ela pode até ser mais evidente e potencializada no campo dos relacionamentos, mas quem escolhe errado em uma esfera da vida, escolhe em todas... Então, atenção às suas escolhas!

Paula (Prem Nigama)
Autora do ebook Tantra a Dois, passou pelas principais escolas de Tantra do Brasil.Advogada, deixou o mundo corporativo para mergulhar numa jornada de autoconhecimento através do Tantra. Certificada em Terapia Tântrica e Renascimento, foi assistente dos grupos O Caminho do Amor e Capacitação para Terapeutas [...]

Veja o perfil completo

Encontre terapeutas, atividades e espaços de Tantra próximos à você:



Viagens em Imersão

Saiba mais

Outros artigos interessantes para você

TODOS

Quer receber conteúdo exclusivo no conforto do seu email?