Sadhana Comunna

Centro Metamorfose - Itapeva / MG
O maior centro de Tantra do mundo

A Comunna é uma espécie de segunda casa para milhares de pessoas que já passaram por aqui; um espaço inebriado das montanhas na Serra da Mantiquera. Idealizada por Deva Nishok, conta hoje com uma incrível estrutura e energia para receber pessoas de todas as partes do Brasil e do mundo, buscadores e peregrinos em busca de um espaço inspirador para renovar suas energias e enxergar novos horizontes. Sinta-se em casa :)




Próximos Eventos na Comunna

Os Caminhos do Amor é uma experiência em grupo onde é possível conectar-se com a fonte geradora da vida. Um caminho onde se desenvolvem a [...]
  • Itapeva
    Instituto Metamorfose
  • de sexta 16h a domingo 16h
  • com Deva Nishok

Saiba mais e Inscreva-se

Formação em Terapêutica
27 a 29 maio / 2022
Deva Nishok se dedica desde 1996 a propagar e ensinar o seu Método para pessoas que desejam ser terapeutas ou para quem deseja apenas experimentar [...]
  • Itapeva
    Instituto Metamorfose
  • de sexta 16h a domingo 16h
  • com Deva Nishok

Saiba mais e Inscreva-se

Curso de Massagem Tântrica
12 a 14 agosto / 2022
Você consegue ter prazer além de suas trocas sexuais? E em suas trocas sexuais, você realmente consegue atingir seu ápice de prazer?Nesta experiência, Luciana Garima irá [...]
  • Itapeva
    Instituto Metamorfose
  • de sexta 19h a domingo 13h30
  • com Luciana Garima

Saiba mais e Inscreva-se

Delerium
19 a 21 agosto / 2022
A Arte de Compartilhar o Amor Delerium é uma vivência fundamentada nos aspectos da Sexualidade Sagrada e da Unio Mystica, porém, livre da influência de [...]

Saiba mais e Inscreva-se

Delerium
16 a 18 setembro / 2022
A Arte de Compartilhar o Amor Delerium é uma vivência fundamentada nos aspectos da Sexualidade Sagrada e da Unio Mystica, porém, livre da influência de filosofias [...]

Saiba mais e Inscreva-se

Melting
11 a 14 novembro / 2022
E se você pudesse recomeçar a sua história? Remover couraças, reconfigurar o ego, conectar-se aos propósitos da alma. A experiência do Melting lhe permitirá Renascer [...]
  • Itapeva
    Instituto Metamorfose
  • de sexta 17h a segunda-feira 17h
  • com Deva Nishok

Saiba mais e Inscreva-se

Localização

Endereço: Estrada para o Monjolinho, km 2,5 - Caixa Postal 29
Sitio Murmúrio das Águas - Itapeva / MG - CEP 37655-000

Estamos no sul de Minas Gerais, a apenas 120km de São Paulo capital. O acesso é pela Rodovia Fernão Dias, Km 931 sentido Belo Horizonte. Entrar a direita no Posto Falcão, na Estrada do Monjolinho, e seguir por 2,5km as placas do sítio.



Abrir no Google Maps

Ver vídeos no Youtube

Siga no Instagram!


Depoimentos recebidos

Estou em processo de feitura, pois sei que após essa formação não serei mais a mesma.Um dos pontos mais fortes que estou sentindo é procurar as pessoas no mais fundo, que é onde elas se encontram, muitas vezes envoltas em muitas sombras e cascas onde estiveram escondidas pela vida toda, tentando se proteger da maldade e falsidade que enfrentamos pela vida a fora.E é nessa etapa que estou, tentando desconstruir em mim mesma, tantos conceitos, preconceitos, limitações, desconfianças, solidão, insegurança, sentimentos de não pertencimento, rejeição e tantos outros.Estou no começo do processo, mais já senti uma grande diferença e sei que vou superar ainda muitas coisas

G. A.

Experimentou Capacitação para Terapeutas Tântricos com Nishok em 17/06

As dinâmicas que trabalhavam a respiração mexeram muito comigo, vasculhando meu interior de forma incontrolável. Sentia minha energia trabalhando ao meu favor, me ajudando no processo de cura. Eu tinha chegado na Comunna com fungos, de cunho emocional, com a canalização da minha energia, adquirida com a respiração, para meu órgão genital, o fungos desapareceu.

T. A.

Experimentou Grupos de Meditação Ativa com Nishok e Shantideva em 15/02

O Melting me permitiu confrontar meus medos, equívocos, crenças limitantes, a perceber os pesos desnecessários e, a partir dessa observação e retomada de consciência, dissolver o lixo emocional e tudo o que não servia mais, a morte de quem eu não era. Um processo intenso, um mergulho profundo que propôs a revisão e compreensão de quem eu realmente sou e posso manifestar em minha vida, um renascimento para a minha melhor versão, mais presente, observadora e consciente de minhas escolhas e ações.

R.

Experimentou Grupos de Meditação Ativa com Shantideva e Premali em 22/11

Antes de ir ao evento eu li bastante a respeito de como seria, então já estava um pouco preparada, mas foi surpreendente ver como eu não conhecia meu próprio corpo, pois achava que conhecia, e como menos ainda conhecia o corpo do meu parceiro. Foi libertador, agregou muito ao nosso relacionamento, deixou nossa relação muito mais apimentada, prazerosa, fluida e nos trouxe maior confiança, respeito, cumplicidade, amorosidade, desejo, companheirismo, parceria e suavidade. Só temos a agradecer ao Shantideva e a Premali pela forma que conduziram tudo e nos ensinaram tantas coisas que eu jamais tinha imaginado.

P. F.

Experimentou Delerium com Premali e Shantideva em 15/02

Participar deste curso foi como morrer e renascer no paraíso ! Muitas liberações e traumas sendo curados através das dinâmicas profundas de meditação e imersão , tive experiências espirituais com a sexualidade e sou grato por Todo amor e carinho que fui acolhido no campo da Metamorfose e super recomendo a todos , pois todos sem exceções temos questões com nossa sexualidade ! Primeiro passo para ir rompendo as couraças do nosso ego ! Gratidão

Daniel

Experimentou Cursos de Massagem Tântrica com Lukas Sato em 08/09

Imaginava que o Tantra era uma forma diferente de fazer sexo. Essa era minha visão ignorante e preconceituosa. Após entrar em contato com referências bibliográficas e amigos próximos que experimentaram o Tantra em locais sérios, como o Metamorfose, decidi também ter a mesma experiência. O meu final de semana foi ímpar. Um grupo de pessoas do bem, que se respeitam e respeitam aos demais. Um troca de energia, aprendizado e muito amor.

Rodrigo Molitor

com Samvara em 14/03

Me senti incrivelmente mais forte, mais bonita, mais sensível (sensibilidade emocional e corpórea, de pele), mais confiante. Neste momento sinto a vibração deste trabalho e de forma muito forte toda a região do baixo ventre reverberando. Me sinto mais conectada e consciente do meu corpo e mais alegre, de bem com a vida. Estava numa vibração muito baixa um dia antes do curso. E ver a diferença daquele dia para hoje é estimulante. Sinto que posso aprofundar muito mais. Que essa foi uma primeira experiência de quebra de barreiras. Me sinto agradecida a todos os envolvidos. Em especial ao Sarasi que conduziu muito bem o trabalho e que visivelmente está dando passos largos dentro de um propósito de vida ( é bonito e prazeroso presenciar isso). A Ratna por toda a organização, acolhimento e confiança que passa. Ao Tom e a Debora por se colocarem a serviço desse trabalho de forma tão leve e verdadeira. A toda a egrégora desse espaço.

Fabiane

Experimentou Cursos de Massagem Tântrica com Sarasi em 18/04

O meu processo de aceitação se iniciou a poucos meses. Achei que seria mais fácil, menos dolorido. Mas não foi. E por isso encontrar lugares como esse, onde existe o Apoio e o Amor de pessoas com o propósito de nos auxiliar no nosso processo é maravilhoso. Além de ter a vivência de nos autoconhecer e enxergar mais para o nosso verdadeiro eu, por meio das meditações, temos a oportunidade de dividir histórias e experiências com outras pessoas. O que torna a imersão ainda mais enriquecedora. Foi demais esses dias que passamos imerso nesse lugar fenomenal, com pessoas incríveis, inclusive os facilitadores (Ratna, Lukas e Sarasi), existia muito Amor e muito brilho no olhar de todos. Gratidão!

A. C.

com Lukas Sato em 14/08

Amigas e amigos Federais!Estou muito pouco participativo ultimamente porque vivo um momento de transição muito profundo.Estou divorciado da Célia desde Novembro de 2017.Nossa relação é muito profunda, mas nossos caminhos divergiram e cada um está encontrando seu propósito.Voltei a morar com meus pais e deixei a Construção Civil em último plano.Fiz várias Formações, qualificando-me para Atuar como Terapeuta, ao mesmo tempo em que usava as técnicas para cuidar das minhas Questões.Os resultados aconteceram progressivamente e fiz muitas descobertas sobre como eu "funciono".Esse grande movimento de AutoConhecimento tem um impacto imenso na minha situação atual.De todos os processos que vivi e que vivo, na construção da minha Qualidade de Vida, o mais recente destaca-se pelo seu potencial de libertação de padrões de condicionamento que mantinham-me repetindo ciclos com resultados pouco significativos, pela quantidade de Energia colocada.Em Maio eu iniciei a minha Formação em Terapêutica Tântrica, na Sadhana Comunna, da Rede Metamorfose, uma referência mundial nas práticas vibracionais e tântricas.Ganhei uma bolsa integral, em um concurso que participei, e confesso que fui para aprender a cuidar melhor de mim e a lidar com minhas Questões internas.Para minha surpresa, além de todo um intenso processo de liberação de conteúdos recalcados e Energias reprimidas, a Formação está qualificando-me para Atuar como Terapeuta Tântrico Metamorfose e cuidar de pessoas!Estou muito animado e satisfeito com os rumos que a minha carreira profissional está seguindo.Todo esse blá-blá-blá foi para explicar por que, pelo menos até o final de Setembro, eu estou com meus dias cheios de compromissos.Agora no final de Agosto eu completo a minha Formação e a partir do início de Setembro passo a Atender como Terapeuta Tântrico Metamorfose.Muitas saudades de vocês!Amo muito essa turminha da Federal!Sinceros e acolhedores abraços tântricos!

Cláudio Makoto Miyata, Prem Nistal

Experimentou Capacitação para Terapeutas Tântricos com Nishok em 16/08

Estar numa metamorfose gerada estas experiências é algo indescritível.Chegamos achando tudo maluco, fazendo imagens imorais, cheias de julgamentos, pensando cenas promíscuas muitas vezes e até em dúvida sobre nossa própria sanidade. Só rindo mesmo desta loucura impronunciável... Sexo? Tantra?Mas ser surpreendida por além da beleza da natureza do local, o respeito com que é tratado o processo. Com certeza, foi o que mais me marcou.Toda aquela enxurrada de lodo que somos bombardeados desde que nascemos, de que sexo é sujo, suas partes sexuais não podem ser expostas quando esta nu, nem se atreva a conhecer, tocar suas partes íntimas... Além das muitas outras violências sexuais que são submetidos infelizmente muitos homens e mulheres ao longo da vida... Tornaram na minha visão, que seria impossível ate me despir na frente de alguém...Mas já no primeiro módulo o respeito, a liberdade de escolher foi deixado claro, que se permitir vivenciar se auto conhecer, aceitar com meditações que não tinha nada de sexual, que traziam foco para meu centro, meu interior, minhas feridas de uma forma intensa que despir o corpo se tornou o menor problema, pois atrás desta imagem, tinha um coração pedindo liberdade de se permitir ser amado, tratado... Uma alma carente de atenção. Descobri minha importância, que minhas partes íntimas são propriedades minhas e são maravilhosas, que é divino cuidar delas, que mereço ter prazer, que mereço entender que minhas escolhas sejam livres do julgamento do outro, que seja primeiro por mim e que posso levar este amor e valorização a todos que assim como eu, tinha uma imagem totalmente distorcida do que é sexo com interesse de mídia, religião, manipulação e o que é sexualidade...Gratidão infinita Comunna Metamorfose, Deva Nishok e toda equipe, por ensinar como o amor e o respeito, são sexualidade viva.

Wilma Gonçalves

Experimentou Capacitação para Terapeutas Tântricos com Nishok em 03/09

Posso dizer que este foi o momento mais marcante de minha vida. (Não estou exagerando), pois nunca me senti tão bem em um lugar como me senti ali, todos os momentos era uma nova emoção. Posso dizer que aprimorei meu conceito de conexão universal, passei a ver a natureza de outro prisma, quando abracei aquela árvore que estava aparentemente solitária, senti meu coração pulsar na mesma sintonia dela. Foi como ela tivesse agradecendo aquele abraço, então eu chorei de emoção. Hah! Chorar, foi o que eu fiz no último dia. Acordei chorando com uma sensação de felicidade plena e permaneci chorando o dia todo e até agora escrevendo isso estou chorando, pois é muita emoção.. Para um só coração.

Arlindo de Sena

com Nishok e Sarasi em 29/08

Participar do workshop Delerium possibilitou um novo olhar sobre o meu corpo e a minha sexualidade. A educação que recebi foi bastante repressora e a vida sexual nunca foi motivo de minha atenção. Descobrir o Tantra está me ajudando a perceber a força dessa energia que se manteve tão reprimida há tanto tempo.

E. C.

Experimentou Delerium com Shantideva e Premali em 24/10

Foi um sonho realizado, superou minhas expectativas, quebra de paradigmas, uma experiencia fantástica que se eu fosse descrever aqui tudo que senti, vivi, ficaria horas relatando.

Patricia Maestrelo

Experimentou Delerium com Premali e Shantideva em 15/02

Todas as dinâmicas foram importantes e intrigantes. A cada etapa sentia que uma se completava com a outra e como eu senti que não me conhecia. As experiência foram me fazendo alcançar estados de amor comigo mesma, um estado de plenitude que não sentia mais há 3 anos. Me senti o universo fazendo parte de mim novamente. Tenho certeza que preciso viver as experiência novamente para me sentir completamente transbordando de tanto amor. Obrigado Nishok por nos permitir experimentar do que somos capazes. Que somos mais, muito mais do que pensamos.

Marcia Thome

Experimentou Grupos de Meditação Ativa com Nishok em 01/03

Em mais um dia como em tantos outros que vivi eu me angustio com a vida de metas em horário comercial com folga no fim de semana. Não é possível que seja só isso, essa existência tem que significar algo mais. Mergulho em buscas, contatos, caminhos que sejam possíveis de encaixar nessa vida que tenho hoje e me apego, não posso abandonar. A vontade é ser livre, por a cara no mundo, vagar sem planos, mas o apego não deixa. Tenho a família, as responsabilidades, uma carreira. E o mais pesado, tenho a mim mesma, a gestora de projetos. Não é a hora de pular da ponte ainda. Então minha alternativa é uma fuga num fim de semana prolongado e programado. Acho que dá. E nem sei como cheguei a um vídeo de um casal que relatava a experiência na comunna. Gostei, pulei várias partes, adorei o fato de nem existirem palavras pra descrever a experiência. Entrei no site indicado, vi a programação. O vídeo do casal já me abriu muita expectativa, então, muito por cima fiquei com 3 palavras-chave na cabeça: montanha, casal, sexo. Só dá pra querer, né? é o que eu vou fazer. Valor do investimento ok, programação numa data que incluía fim de semana, totalmente possível. Cozinhei dentro de mim a ansiedade, pensando somente dentro da minha cabeça, sem procurar muita coisa por fora. Há alguns anos eu queria muito me entregar a algo de coração aberto e pedi ajuda pra um amigo. Ele me disse: esteja em tal lugar, com trajes de banho, no dia e horário tal. Vai de coração aberto e você será bem tratada. Me segurei e quase explodi pra não fazer perguntas. Tentei deixar do lado de fora do portão todos os meus preconceitos, mas é claro, eles foram comigo. Por outro lado, pensei: Foda-se! Bora lá pra essa ayahuasca. Pois na minha cabeça, pra sair do corpo e principalmente, da mente, tem que ser forte, tem que ser droga e tem que dar um knock-out na minha necessidade de controlar tudo. Chegando lá, o evento foi uma roda de mulheres em um temazcal, uma celebração do feminino, dos ciclos, da conexão com a nossa natureza. Não foi fácil, mas me desarmou de todo arsenal de perguntas. As mulheres todas ali vulneráveis, em uma busca, e a merda de estar perdida no mundo unia a todas naquela cerimônia. A partir desta experiência e reunindo com outras tantas, entendi que meu caminho para me entregar com a intensidade que eu queria era desconhecer. Quanto menos eu soubesse, mais eu colhia. A parte difícil era convidar meu parceiro. Pensei em tantas estratégias e na hora de falar não elaborei muito. Só comentei que queria fazer uma proposta, ele ficou desconfiado, mas curioso. Levei uma semana até compartilhar a página. Já pensei que vinha um “Não, você sabe como sou quadrado”, como veio em outras conversas. E nisso eu já pensava na estratégia 2, usando todo o poder de persuasão e síntese, como um slogan irresistível desses que te convencem a comprar um iphone de 5 mil reais: 3 dias na montanha transando comigo. Gente, quem diz não pra isso? Pra minha surpresa, não precisei apelar muito e a resposta dele foi: “vamos, mas não vai me enfiar numa roubada”. E depois a chuva de perguntas: “mas o que é? o que que tem que fazer? Tem que ficar pelado? Quem são essas pessoas? Quantas são?” E eu não tinha resposta pra nada disso, e não me importava em ter. Mas fui ler mais sobre isso e ao menos pude responder que a parte de ficar pelado é isso mesmo. Pensando do meu lado: oba, vai ser fácil arrumar a mala! e pensando no lado dele, com a possibilidade dele negar tudo. Pedi pra ele pensar, pois se esse fosse um impedimento, já não ia rolar. Mais uns dias se passaram e ele quem veio me cobrar: já fez a inscrição? E então fizemos juntos. Ao preencher a ficha de inscrição já notei o tamanho da desconexão das nossas expectativas, ele querendo abrir o mínimo possível, falando pouco, quase nada ou “sei lá” pra maioria das questões, pensando em limites e regras e eu ultrapassando o limite de caracteres em elaborar as respostas (logo eu, a pessoa sem expectativa). Voltei à premissa de palavras-chave para descrever sobre ambos e foi. Muito prático e impulsivo, ele já comprou passagens, já se programou para liberar o fim de semana pra viagem. Achei engraçado ele dizer que teria vergonha de ficar pelado na frente dos outros. WHAT? Amado, com esse corpo lindo, barriga tanquinho, bunda atleta, pau lindo, dentro de todos os padrões estéticos possíveis, é você quem tem medo de se despir? Guardei pra mim esse comentário, pois a gente não pode ficar inflando muito o ego de um homem, pois eles ficam insuportáveis. Foi então me despindo da expectativa (risos) que fui para o Delerium com as minhas três palavras chaves e arrastando meu homem. Pensei, bem, no pior dos casos, se for muita informação pra ele (veja bem, qualquer resistência só pode vir dele. AHAM), o pior que pode acontecer é a gente dar umas passeadas aí por essas montanhas e ficarmos juntinhos. Quando a Ratna perguntou na entrada: “Alguma restrição alimentar?” respondi que não, e já me veio na cabeça o listão de restrições não alimentares. Mas ela não pediu essa aí, guardei pra mim, mas tava tudo aqui, tanto a minha lista quanto a do meu parceiro. E já na sexta-feira, primeiro tapa na cara. Um lugar totalmente sem regras, a única regra que tinha era não transem. E eu achando que não tinha criado expectativa e superado o controle (TOMA!). Ainda bem que não precisei usar aquela minha segunda estratégia de convencimento, pois ganharia o NOBEL da mentira de 2020. Cheguei ali na porta daquele salão com todos os meus planos de contenção em caso de incêndio. Se meu amor não quisesse ficar, partiríamos, se eu sentisse que era cilada, tínhamos o contato do uber que nos trouxe, se tivesse alguma atividade que fosse além das capacidades, sou totalmente excelente em dizer não. Tirei os chinelos na entrada, mas estava eu encarnada na deusa Athena, pronta pra guerra, cheia de vontade de passar por cima de tudo. Mas não precisei remediar nenhum plano. Já naquela primeira conversa no salão, já no primeiro olhar com os facilitadores larguei meu escudo e espada ali mesmo, me despi. Não é necessário estar armado quando não tem ameaça. Primeira noite e vivemos algo que tinha se perdido há tanto tempo, retomamos o quanto é bom e fácil se perder um no olhar e nos braços do outro. Comentei à noite que tinha sentido nele cheiros que nunca havia percebido. E veio o sábado maluco que me fez chorar, perder a noção do tempo, do espaço, de formigar a pele. Falaram de feromônios e isso se ligou com o meu comentário da noite. Veio o grounding, Reich, e tudo casou com algo que já me era familiar de alguns anos de terapia. E tudo foi se conectando de um jeito que não sei se fui em que achei Delerium ou se foi o treinamento que me achou. E veio o testemunho do meu par pra minha jornada de conhecimento e viemos juntos para o mundo sensorial. E o quadrado do meu companheiro aceitou todos os desafios bravamente, cruzou barreiras, se permitiu mergulhar. Ele não é quadrado, não há necessidade de se impor essa barra baixa pra diminuir a responsabilidade de se entregar. Ele é completo e eu também, vivemos ritmos diferentes, que se re-sincronizaram, com muito respeito pelo tempo e forma do outro. Domingo chegou com gentileza, nos convidando para vivermos o que seria a nossa construção a partir deste fim de semana. Ainda somos um casal de poucas palavras e de muito carinho. Não vou colocar mais definições sobre o que foi a experiência, pois ela ainda está sendo, o processo de digerir e assimilar está em curso. Enquanto eu vivo fica difícil saber o que é, talvez lá na frente eu consiga olhar pra esse momento e descrever o que foi. Preciso agradecer pelo formato da condução. Somos educados para o sexo na aula de ciência, que usam termos que distanciam da nossa realidade e ainda engatam um discurso do medo conectando sexo à gravidez na adolescência e DST. Em algumas famílias, não se fala sobre isso. Nas novelas e filmes, tudo insinuado, fazendo parecer que um relacionamento é mágico e espontâneo. Nas rodas de amigo, sexo é forma de contar vantagem, é difícil abordar, o discurso vem enviesado e não necessariamente verdadeiro. E aí restam os filmes pornôs, que é nossa única chance de ver alguém transando e que criam um mundo performático, estético e paucêntrico que foge do real. Mas é com esse material que aprendemos. E aí veio este fim de semana. Uma programação mínima e fico pensando que esse material em outras mãos poderia virar um produto daqueles tipo shoptime: cansado do sexo sem graça e rotineiro? Entediado em seguir o protocolo? O dia a dia estressante tornou o sexo mais um compromisso na sua agenda? Seus problemas acabaram! Ou uma promessa egocêntrica daqueles gurus: EU criei um método infalível de superação. MOSTRO o caminho da verdade, após conhecer meus ensinamentos a sua vida será transformada. Cansei de ver homem dizendo como deve ser a mulher, padre fazendo aconselhamento de casal sendo que o cara vive sozinho, meritocratas privilegiados contando uma jornada do herói como se não tivesse nascido numa elite cheia de escolhas. Não sei quantos outros casais conduzem este treinamento, só quero dizer que vocês fazem disso tudo algo muito especial, a forma descontraída e leve faz toda a diferença. A forma sem forma, intuitiva, orgânica, que vai sendo construída à medida que evolui, que mostra toda a vulnerabilidade de um casal em construção, abordam as dúvidas, colocam o humor do processo da descoberta, se expõe de uma forma tão crua, partilham as inseguranças que são naturais em todo processo de quebra de paradigmas. Premali falou sobre a responsabilidade com a verdade e adorei ver que o que foi dito é o que foi visto. Tem verdade sim, tem verdade MESMO! É lindo ver a demonstração, a forma gentil de como vocês se tratam e partilham a palavra, é uma dança. O que faz disso tudo um momento mágico está na forma, no convite despretensioso e fluido. O que permitiu a minha entrega ao processo foi além do objetivo do treinamento. Vocês, maestros da facilitação é que abrem os caminhos pra que a gente pise sem medo. Não há nada mais convidativo do que a não obrigação. Obrigada por vocês serem vocês.

M.

Experimentou Delerium com Shantideva e Premali em 06/10

Experiência incrível e única. Permite uma conexão com o seu ser interior e a com o outro, sempre trabalhando na base do amor e o respeito com você mesmo é com o próximo.

Phelippe Queiroz

com Lukas Sato em 12/08

Nunca imaginei o quanto uma experiência como essa seria linda, ou tão profunda. Não sabia a força que nossa energia tem, não sabia o quão especial nos somos. Essa experiência me mostrou tudo isso, me ensinou a agradecer por todas as coisas que tenho na vida, inclusive as coisas que muitas vezes não parecem boas. No final tudo tem um sentido, e isso é maravilhoso. Nunca me senti tão plena e feliz. Gratidão por tudo isso!

Stephani Basso

Experimentou Massagem Tântrica com Sarasi em 12/12

Eu como minha primeira vez em um curso de massagem tântricaImaginei que iria somente aprender a fazer massagem. Mas acabei o curso com muito mais conteúdo que eu imaginava com tantas dinâmicas que abriram minha mente para que eu me reconheça como um ser incrível, e tantos outros dinâmicas que fez eu enxergar no outro o respeito a amizade e o amor.

S. P.

Experimentou Cursos de Massagem Tântrica com Lukas Sato em 08/09

Descobri que a nudes física é muito mais fácil de encarar do que a nudes interior, pois me despir de velhos conceitos, culpas e mágoas, é bem bem mais dolorido. Quando olhei nos olhos do meu parceiro, percebi como é difícil uma conexão verdadeira, sólida. Foi como olhar no espelho da alma, refletia a parte que me cabe na falta de conexão, autentiquei o meu comportamento ciumento pois me apropriei das minhas carências, das minhas mazelas antigas, e das antigas mágoas de relacionamentos tanto familiar quanto amoroso, de fato desnudei a alma para renascer e aprendi que toda a mudança começa com o primeiro passo e que mudar é divino.

Renata Motta Maues

Experimentou Delerium com Premali e Shantideva em 11/06

Não tinha ideia do que ia encontrar no treinamento porém superou todas e quaisquer expectativas. Foi uma experiência inesquecível e transformadora.Valeu muito ter participado.

R. R.

Experimentou Delerium com Shantideva e Premali em 11/08

Vivenciar as propostas oferecidas pela Comuna Metamorfose, significa uma oportunidade impar na busca do Auto Conhecimento Espiritual. A quebra de tabus e paradigmas impostos pelas religiões e cultura castrante, significa a libertação das amarras mentais que nos conduziram durante muito tempo até chegado o momento da sua libertação, através das vivencias nos módulos. Para quem teve a oportunidade da experiência, com certeza sentira o desabrochar de um mundo novo e leve, sem preconceitos e livre para amar intensamente sem bloqueios mentais e físicos.

Teruo Massita

Experimentou Capacitação para Terapeutas Tântricos com Nishok em 01/08

Saiba mais

Infra-estrutura

* acomodação para até 120 pessoas (22 suítes e 8 dormitórios)
* salão Osho com 160mts quadrados
* sistema de som de outro planeta
* restaurante e refeitório completos
* piscina, jacuzzi, sauna, academia, studio/ateliê
* espaços e jardins a céu aberto, cercados de mata

Para saber mais informações, datas e reservas para eventos, contate diretamente nossa produção via WhatsApp: (+55 35) 8887-5348.

Será um prazer auxiliar a realização do seu projeto!

Dsc 0102
457 Img 3121
Fm 101
Fm 100
Dcc 0464
Ddc 0010
054
065
066
Dsc 0021
1Dsc 0658
253
279
342
Curso Avancado 89
D2C 0382
Dcc 0590
907 Img 1216
Dcc 0591
Dcc 1086
Ddc 0774
Dsc 0001
Dsc 0002
Dsc 0018
Dsc 0028
Dsc 0034
Dsc 0062
460 Img 3133
Dsc 0067
Dsc 0082 13 19 46
Dsc 0094 13 19 46
Dsc 0122
Dsc 0128
Dsc 0560
Dsc 0157
Dsc 0258
Dsc 0325
Dsc 0341
Dsc 0404
Dsc 0405
Dsc 0416
Dsc 0488
Dsc 0494
Dsc 0517
Dsc 0573
Dsc 0635
Dsc 0636
Dsc 0638
Dsc 0650
Fm 99
Dsc 0653 1
Dsc 0656
Dsc 0674
Dsc 0739 2
Fm 94
Dsc 0871
Dsc 0969
Dsc 1058
Dsc1096
Fm 089 Capacitacao 241117 8752
Fm 109
Fm 120
Fm 13
Fm 131
Fm 133
Fm 136
Fm 138
Fm 144
Fm 18
Fm 19
Fm 190
Fm 249 Capacitacao 241117 1480
Fm 270 Capacitacao 241117 1718
Fm 4
Fm 46
Fm 59
Fm 7
Fm Foto 3506
H61A3302
H61A3368
H61A3983158
H61A5234443
H61A6022
H61A6148
H61A8862A
H61A8867A
Img 0734
Img 1858
Img 3597
Img 4605
Img 4697
Img 6746
Mg 9726
Dsc 0076 13 19 46
Dsc 0473
Dsc 0064
Dsc 0411
Dsc 0757
Dsc 0872
Dsc 0983
H61A3703087
H61A8855A
Img 1829 Version 2


Tudo se transforma...

“Na Comunna você deve aprender a amar; não a amar em um relacionamento, mas amar como um estado do seu ser, amar tão naturalmente como se respira. Assim como a respiração está para o corpo, o amor está para a alma.”



Participe de um Workshop >>