Depoimento de G. sobre a atividade Massagem Tântrica

Olá, não sei bem como começar a falar sobre como o tantra começou a fazer parte de mim, mas vamos lá.
Sou deficiente físico, passei boa parte da minha infância internado para fazer tratamentos como fisioterapia, pois como minha família era muito humilde não tinham condições de me levar sempre para tratamento e a melhor opção era ficar internado.
O local é muito bom, mesmo sendo pelo SUS, profissionais atenciosos, mas a infraestrutura da época era complicado. Crianças pequenas e adolescentes tomavam banho juntos em um tipo de banheira gigante e dormíamos em uma mesma enfermaria. E neste ambiente organizado de uma maneira não tão organizada assim, deu espaço para que acontecesse certas coisas que me marcaram por toda a vida.
Por volta dos meus 6 anos mais ou menos, três rapazes me tocaram de uma forma nada respeitosa, e por mais que tentasse escapar ou até mesmo ameaçar em contar alguém, sempre ouvia que eu era pequeno e fraco e que se falasse todos fariam a mesma coisa, então eu me calava.
As vezes conseguia voltar pra casa devido aos choros constantes, a assistente social e os médicos achavam melhor, pois ficava difícil trabalhar comigo naquelas condições, mas depois de dois ou três meses eu voltava a viver tudo novamente. E isto durou alguns meses, até que aqueles que abusavam de mim receberam alta, graças a Deus e eu tive um pouco de paz. Sim um pouco, pois as marcas na alma permaneceram e ainda permanecem até hoje.
Ao longo da minha vida precisei aprender ser forte em alguns momentos e fingir ser forte em outros, sempre precisei provar o quanto sou capaz, a minha família me apoiou vida inteira
para poder evoluir e ser feliz, tive a melhor mãe que Deus veio criar e também tenho o melhor pai que poderia sonhar, mesmo com suas falhas humanas. Afinal quem não tem?
A dor me fez aprender a amar e a proteger, sempre me doei por inteiro as pessoas que amo, não gosto de ver o sofrimento do outro, mas sempre tive dificuldades de me permitir ser cuidado, foram poucas pessoas que deixei fazer isto. Sempre procurei me curas das minhas dores sozinho, até conhecer a Prem Anagari (Amor Indomável) ou simplesmente Eli se preferir, rss. Um ser apaixonante e radiante, que ilumina todos ao seu redor com seu amor e um sorriso que nos desarma.
Através do tantra ela me mostrou que não devo me impedir de ser e sentir, com sua forma de amar e profundo respeito vem me ensinando que a felicidade estar na liberdade de amar o outro. E foi assim que pela primeira vez em mais de 30 anos tive coragem de contar tudo o que aconteceu comigo e iniciando um processo de cura através do tantra, acabei de fazer o curso livre de massagem tântrica (sensitive e ioni), conheci a Yohana, minha primeira Shakti, um ser lindo por entro e por fora, foi um momento indescritível onde o amor de forma mais pura e profunda nos conectou como um único ser.
A cada momento vivido, cada experiência sentida me faz querer ir além, sim, eu quero o vou me tornar um terapeuta tântrico, pois quero que levar este amor que cura para outras pessoas.

G.

Conheça a instrutora desta atividade:

Prem Anagari

Terapeuta, Instrutora de Cursos Individuais e em Grupo de Massagem Tântrica, Instrutora de Delerium Privativa para casais.Atende com a Terapêutica Tântrica com o método Deva Nishok, com o objetivo de refinar a sensibilidade, expandir e intensificar a sensação orgástica, gerando maior sustentação da bioenergia do [...] Veja o perfil completo