Depoimento de Úrsula A.B. Neves sobre a atividade Cursos de Massagem Tântrica

Um divisor de águas: é assim que vejo esse curso de Massagem Tântrica, a maior, mais profunda e mais maravilhosa experiência que experimentei em minha vida. Eu sofri com depressão quase toda minha vida e, por causa disso, sempre planejei uma maneira de me matar. De um ano pra cá as coisas ficaram bem piores e cheguei até mesmo a fazer cartas de despedida para meus filhos e minha mãe. Eu planejava me enforcar a qualquer momento, porque meus dias eram tão sem graça, sombrios e cinza na maior parte do tempo. Eu quase não dormia e sentia um medo imenso. Às vezes eu tinha de ir pro quarto dos meus filhos, sim, eu, uma mulher de 44 anos, com medo do escuro. Era um medo tão apavorante que eu não conseguia reagir, entrava em pânico.
Como massoterapeuta, eu ouvia muita gente falar sobre a massagem tântrica, tinha muita curiosidade pra conhecer. Um dia estava olhando o Instagram e vi uma postagem do Apoorva. Na hora eu enviei uma mensagem para Lorena e fiquei maluca pra fazer, pedi de presente pra minha mãe e ela pagou o curso pra mim. Na verdade, tudo que ouvi falar sobre a massagem Tântrica não é capaz de realmente expressar e descrever o que ela é de fato. Eu participei de uma vivência de três dias, e já no primeiro dia eu voltei diferente pra casa , no segundo dia... Ah, que dia!! Eu rompi com barreiras que me pareciam intransponíveis, vivenciei emoções e sentimentos que eu nem sabia que existiam, pude me libertar. Sim, eu mesma quebrei as algemas, soltei as correntes e corri livremente pelo jardim da minha vida. Voltei no passado, há mais de trinta anos, e eu estava lá, me esperando, esse tempo todo, era eu mesma que tinha as chaves para me libertar, mas eu não sabia; me peguei pelas mãos e rasguei aquelas roupas velhas e sujas. Tirar a roupa da alma é a parte mais difícil, se despir de si mesmo, morrer e renascer no mesmo dia. Nessa minha experiência de autoconhecimento, fui até um lago, lavei meus pés e fiz as pazes comigo mesma. Me perdoei, não sinto mais culpa , tirei um peso enorme dos meus ombros.
Eu consegui perdoar meu padrasto por ter me estuprado, por ter matado meus sonhos de criança, por ter sentido nojo do meu corpo. Depois do segundo dia de curso, cheguei em casa e pude pronunciar o nome dele e pude perdoá-lo. Acredito que essa foi a melhor parte do jardim para mim.
No último dia foi incrível novamente, todas as delícias que pude sentir no meu corpo, e o que achei mais incrível foi que não foi apenas sobre prazer de pele, ou só orgasmo, foi algo que explodiu dentro de mim, uma força gigante e incansável que fez de mim uma mulher totalmente diferente. Hoje vejo meu corpo e o do outro com olhos de amor e respeito. Olhar nos olhos, tocar, ouvir as batidas do coração, sentir, respirar... tudo ganhou um sabor diferente pra mim. Sim , eu pensava em tirar minha vida, a dor que eu sentia era grande demais, mas agora vejo que a vida é que queria explodir em mim, toda a energia que cada um tem dentro de si... essa energia tem de ser sentida, cada pedacinho disso....
Gratidão! Gratidão! Gratidão!

Tenho um carinho muito especial e um sentimento enorme de gratidão pelo Apoorva e pela Lorena, que guiaram de uma forma linda a respeitosa todo o curso e me ensinaram e me ajudaram a olhar para dentro de mim mesma e me descobrir. Me sinto como a deusa que sou, que sempre fui!

Úrsula A.B. Neves

Conheça os instrutores desta atividade:

Deva Ramana (Lorena Damasceno)

Graduou-se em Psicologia e especialização em Sexologia Clínica. Atende mulheres, homens, casais e LGBT's com a terapia corporal. Adota em seus atendimentos a abordagem corporal do Neo Tantra, práticas bioenergéticas que valorizam o desenvolvimento humano.Promove oficinas e vivências sobre relacionamentos e sexualidade e realiza atendimentos [...] Veja o perfil completo

Prem Apoorva (Guilherme)

Utiliza em seus atendimentos as bases do Tantra, da terapia do renascimento, da terapia corporal - dentre elas terapia vibracional - e da hipnose, aliadas às práticas da bioenergética, a fim das pessoas acessarem sentimentos e emoções, reencontrarem potencialidades dormentes, compreenderem mais o funcionamento do [...] Veja o perfil completo