Depoimento de L. sobre a atividade Massagem Tântrica

Cresci em uma família tradicional e rodeada de uma sociedade machista. Fui ensinada que como menina eu deveria falar baixo, ser delicada, magra, discreta, vaidosa, ter postura, sentar com as pernas cruzadas, que jamais deveria usar roupas “vulgares” e sexys, haja vista que só assim eu seria bem vista como esposa, mãe, dona de casa e profissional.

Sexo no meio que eu vivia sempre fui um tabu! E como “boa filha” aprendi todas as lições, porém sempre me vi como uma menina e meninas pelo que me foi ensinado não sentiam desejo sexual sob pena de ficarem mal vistas.

A medida que eu fui crescendo a minha sexualidade foi se aflorando, porém eu estava presa a inúmeras amarras das quais eu até hoje tento me desvencilhar. O que era para ser algo natural e saudável, para mim era motivo de repressão. Eu conseguia entender como eu poderia despertar o interesse por algo tão aparentemente carnal e mundano.

Em um determinado momento a situação foi tomando uma proporção muito maior e eu me vi completamente tomada por sentimentos negativos. Passei a me sentir horrorosa, inferior, não conseguia aceitar meu corpo e lidar com as minhas imperfeições, me sentia anormal, achava que nenhum homem jamais me veria como mulher, que eu jamais provocaria atração em um homem e naquele momento o problema disso tudo era que sem um homem como eu teria a família que eu fui criada para ter.

Por mais que eu tentasse lidar com esses sentimentos eles foram crescendo dentro de mim de uma forma avassaladora de modo que os meus pensamentos criaram uma realidade física doente que me provocou dores no estômago, sensação de taquicardia, meses sem menstruar, insônia.

Não tinha ânimo para mais nada, me afastava de todos, sentia uma vergonha enorme de todos os homens, não tinha coragem de olhar nos olhos, escondia meu corpo. Eu já estava aceitando que o prazer sexual não era para mim, que eu não fosse capaz eu merecedora, até que chegou um momento que para mim viver não fazia mais sentido.

Desde então eu procurei ajuda e decidi que queria me livrar daquele quadro depressivo.

Entendi que não devo depositar no outro a responsabilidade que é minha de amar e me aceitar, embora não seja fácil.

Relutei pois além de não ser socialmente aceito, eu sempre tive receio de revelar a outra pessoa minhas fraquezas, fragilidades, dificuldades internas, meu corpo, aliás não é nada fácil ter coragem de vivenciar a vulnerabilidade e confiar a intimidade.

Confesso que senti dificuldade de olhar nos olhos, de lidar com a minha nudez

Porém durante todo o processo a forma com que o Rogério me olhou e conversou comigo transpareceu paz, serenidade, acolhimento, ternura, carinho e amor fraterno, o que me permitiu estabelecer um vínculo de confiança que trouxe a segurança de me permitir a entrega para vivenciar essa experiência libertadora.

Entendi que além de fortalecer o meu espiritual, é possível desenvolver e potencializar os centros de energia do meu corpo e consequentemente a minha energia sexual por meio da terapêutica tântrica.

A massagem tântrica foi uma experiência profunda de conexão comigo mesma e com a energia sexual que eu sempre lutei em reprimir, sem dúvidas foi um grande passo de entrega e superação. É libertador!

Durante a sessão foi inevitável relembrar diversas situações e sentimentos que já tanto me afligiram e foi impossível conter o choro. Pode parecer exagero, mas só eu sei o quanto eu já sofri e o quão difícil é para mim essa batalha contra sentimentos negativos e repressores que as vezes ainda insistem em me rondar.

Sei que tenho um longo caminho a percorrer para ir de encontro à aceitação, ao autoconhecimento, ao amadurecimento pessoal e a evolução espiritual que eu almejo, mas é gratificante sentir o quanto já cresci, bem como saber que estou no caminho certo.

Ao Rogério a minha gratidão por me acolher e ajudar nessa caminhada.

L.

Conheça o instrutor desta atividade:

Rogério PremDaso

O primeiro ponto que o Tantra sugere é ser amoroso com o seu corpo, ser amigável com ele, reverente a ele, respeita-lo, cuidar dele; ele é uma dadiva da natureza. Trate-o bem, e ele o revelará grandes mistérios. Todo crescimento depende do quanto você está [...] Veja o perfil completo