Depoimento de Pablo Vieira sobre a atividade Caminhos do Amor

Quando meu marido me convidou para o caminho do amor eu aceitei de cara, aceitei pelo fato dele já ter participado e o que ele me contou sobre a experiência dele aguçou minha curiosidade. Lembro-me que ele sempre terminava suas tentativas de me explicar como era com a frase:... Não da para explicar, você precisa ir..!! De início confesso que concordei mesmo para fazer companhia, mas com o passar do tempo fui ficando interessado pelo processo. Fui para o caminho do amor sem pensar em nada, eu não estava ansioso para ir, não tinha expectativas com relação a nada. Tenho certeza que no inicio para ele esse meu comportamento deve ter parecido meio que desinteressado. Confesso que não fiz nenhum desafio proposto no grupo, no grupo apenas me apresentei. Chegando lá me deparo com aquele lugar maravilhoso e percebi que a maioria do grupo era formado por mulheres, isso me deixou bem mais confortável. Na minha opinião as mulheres oferecem menos resistência a diversidade, eu como gay me senti bem ao ver que elas eram maioria. Não sou uma pessoa religiosa, mais sou uma pessoa de muita fé. Acredito no bem e no mal, acredito em energia!!! E lá eu pude constatar que realmente nos somos responsáveis por tudo que acontece em nossa vida. Nosso corpo e uma refinaria de forças inexplicáveis, forças que só nós podemos controlar e nutrir, absorver o que o universo oferece de melhor e aprender com as coisas que não nos parece ser tão boas. Sai de lá com a certeza que somo luz!

E o que eu tenho para falar sobre o caminho amor: só participando para intender.

Uma dica: vá de coração aberto!

Pablo Vieira

Conheça o instrutor desta atividade:

Dhyan Raghu

'O mundo precisa de terapeutas por que o mundo precisa de amor'. Ser terapeuta é saber ouvir, receber e preparar cada atendimento com Amor, profissionalismo e dedicação (Dhyan Rághu - Aquele que medita na luz) # experiência: Atende há 5 anos como terapeuta tântrico associado [...] Veja o perfil completo