Depoimento de Ricardo Winter sobre a atividade Cursos de Massagem Tântrica

Não há conjunto de palavras capaz de representar a radicalidade pela qual o corpo transita nessa experiência mágica. Experiência radical de exercício da empatia, do amor, do cuidado, da conexão com a natureza íntima do Ser.

O tantra surpreendeu as expectativas fugazes da mente racional. Foi meu primeiro contato.

Pelo corpo, o fluxo energético transitou galopante.

Do toque sutil das pontinhas dos dedos de uma pessoa amorosa meu corpo vivenciou sensações impensadas, surpreendentes, profundamente meditativas, jamais imaginadas.

Do choro em meio às gargalhadas a sacralidade da gratidão banhou meu corpo em êxtase indescritível.

Faz cinco dias que voltei pra casa, de Itapeva, da Comunna. Ainda estou aterrissando...

O ineditismo espontâneo dos eventos se faz presente lá em meio à paisagem paradisíaca, com pessoas profundamente amorosas e animais dóceis por toda volta.

O pôr-do-sol e o céu estrelado. Ah o céu estrelado...

Focado no ideal proposto, sem medo de sair da mente, deixando o controle de lado, o corpo se prepara para receber a massagem tântrica num encontro de dois Seres com a energia vital presente no universo. A música e a iluminação auxiliam na medida exata. A meditação é profunda tanto para quem recebe quanto para quem aplica a massagem. O acúmulo energético é contínuo e lento. Enquanto a dissipação da energia pelos sete chácaras, ao final de cada encontro, promove uma espécie de explosão de prazeres inimagináveis seguida da maior percepção de vitalidade e integração cósmica. Não é tarefa fácil tentar representar com palavras o tanto de afeto envolvido neste curso livre de massagem tântrica. Trata-se de uma experiência transformadora.

Estudo filosofia e meu aforismo preferido tem sido “a vida ultrapassa a inteligência” de Henri Bergson. Posso dizer sem medo que esta sabedoria se fez corpo em mim durante este curso maravilhoso. Fruto da inteligência que relembra, reflete e descreve esta vivência, estas palavras apenas tentam simbolizar o que não tem símbolo, representar o irrepresentável, materializar o imaterial, especializar a duração inexorável da vida.

Levo comigo o fortalecimento do respeito ao sagrado feminino, o valor da troca genuína com o outro, a beleza de sentir-se conectado à natureza e ao sagrado, e, aqui, o mais surpreendente, sinto pela primeira vez com clareza a possibilidade da existência de algo transcendente ao fluxo energético-material.

Recomendo a todos com todo meu Amor.

Gratidão eterna.

Ricardo Winter

Conheça o instrutor desta atividade:

Prem Sarasi

www.premsarasi.com.br Atualmente, sou terapeuta residente e líder na Sadhana Comunna Metamorfose, coordenador e facilitador dos Cursos de Massagem Tântrica (básico e avançado) e facilitador do workshop Caminhos do Amor, na Sadhana Comunna. Terapeuta Tântrico formado e credenciado pela Sadhana Comunna Metamorfose, em todas as modalidades [...] Veja o perfil completo

Conheça o espaço onde a atividade aconteceu:

Comunna Metamorfose

Comunna / Itapeva MG