Raiva

Raiva

publicado por Vanessa da Silva (Deva Yatri)

A raiva é uma emoção expressiva, sua direção é para o exterior do organismo. Quando a pessoa reprime esse sentimento, ela impede o fluxo dessa energia para fora. Isso acontece ao segurar a respiração impedindo a expiração completa. Quando a pessoa prende a respiração, ela contrai o diafragma bloqueando o fluxo das sensações no abdômen gerando tensão na parte superior do tronco. 

O sentimento de ameaça faz a pessoa bloquear a empatia e ligação afetiva por instinto de defesa - fuga e ataque - isso prepara a defesa do organismo de ataques, pois o afeto gera a necessidade de aproximação entre as pessoas. Quando a expressão agressiva é reprimida o cérebro continua em estado de alerta e deixa o aparelho motor tenso. O organismo volta ao estado de equilíbrio quando existe a permissão de expressar fisicamente a raiva, mesmo estabelecendo limites - como as prática de liberação em procedimentos terapêuticos - assim o indivíduo sente-se seguro e com permissão para se expressar sem machucar quem quer que seja, e assim volta ao seu estado de equilíbrio tendo a capacidade de restabelecer conexões de amor, afeto, prazer e empatia. 

A raiva pode ser uma aliada até certo ponto, ela nos impulsiona nos tirando da zona de conforto. A raiva irriga sangue para a musculatura esquelética preparando o corpo nos deixando em estado de alerta para perceber ameaças e nos defender. Ela pode se manifestar em ocasiões de frustração e mágoa. O melhor a fazer nesse momento é respirar fundo por várias vezes permitindo que o fluxo energético aconteça e a expressão dessa emoção seja direcionada para fora e liberar o estado de alerta e tensão do aparelho motor, para que assim a pessoa volte para seu equilíbrio e lide com centramento a situação de conflito. A repressão da raiva produz um alto nível de estresse e ressentimento vital no qual faz com que as pessoas se tornem desequilibradas emocionalmente com o olhar excessivamente para fora de si buscando culpados por tudo que acontece com elas, sendo que na verdade os impulsos de fúria e/ou pensamentos negativos, por não liberarem esses sentimento, faz com que coisas negativas sejam atraídas cada vez mais para vida dessa pessoa. As pessoas se negam cada vez mais a expressar seus sentimentos de raiva e fúria por vários motivos, um deles é o medo da rejeição, a necessidade de ser visto como um ser pleno. podemos ser esse ser pleno, mas precisamos ser realistas com nossas realidades, com nossas emoções respeitando o espaço e a individualidade do outro sem machucar ninguém, nem a nós mesmo quando precisarmos expressar nossos sentimento. Até porque reprimir-los causa um dano muito maior a todos os envolvidos e os que estão em volta. Busque um lugar seguro com privacidade e coloque para fora suas emoções, seja gritando, batendo em um travesseiro, escrevendo, chorando, falando tudo o que gostaria de falar para o outro, mas fazendo isso para você mesmo na frente do espelho. 

Busque por procedimentos terapêuticos corporais para essa liberação de tensões e estresse, nós te conduzimos nesse processo de retorno aos seu estado de equilíbrio físico, mental e emocional.

Vanessa da Silva (Deva Yatri)
Psicoterapia Corporal, Terapeuta formada em Terapia Tântrica, Renascimento e Terapias Integradas de Respiração pela Comunna Metamorfose. Formada em ThetaHealing, TRE® Tension Release Exercises (Exercícios de Redução das Tensões e Estresse), Formada em Hipnose Terapêutica pelo Instituto Elsever - SP, Coaching pelo Instituto Kalíle e PSC [...]

Veja o perfil completo

Quer receber as newsletters?