Resolvi Experimentar a Terapia Tântrica... E Agora, Como Escolher o(a) Terapeuta?

Resolvi Experimentar a Terapia Tântrica... E Agora, Como Escolher o(a) Terapeuta?

publicado por Neera Prem

Decidir experimentar a Terapia Tântrica já é um grande desafio. Afinal, devido a uma gigantesca carga de valores culturais, condicionamentos e crenças limitantes, é natural imaginar os mais diversos cenários de como a Terapia Tântrica é desenvolvida. Mas, para quem busca o esclarecimento, acaba percebendo que é um trabalho sério (bastante sério, diga-se de passagem), podendo ser o caminho ou um caminho complementar no processo de cura de muitas pessoas, ou até mesmo, ser uma excelente ferramenta de transformação e autoconhecimento (e vamos combinar, né?! Se conhecer é um favor para si mesmo e para o Universo!).

Compartilhando um pouco da minha experiência de quando fui escolher o profissional para a minha primeira sessão (e OK que a experiência é única, por ser minha), entrei na Rede Metamorfose, por já ser uma referência de outras pessoas que indicaram. Lá me deparei com diversos perfis. Lembro-me nitidamente de quão difícil foi, porque ali é exibido um universo de possíveis experiências, afinal, mesmo que o(a) terapeuta seja somente uma ferramenta para o processo, a natureza da condução do trabalho é fundamental para o sucesso de escolha acertada, conforme a finalidade a que se recorre à Terapia Tântrica. Hoje, eu agradeço imensamente ao terapeuta que me atendeu, pois graças ao seu profissionalismo, a Terapia Tântrica foi um divisor de águas na minha vida (a ponto de hoje ter me tornado Terapeuta Tântrica). E por conta disso, tenho aquele sentimento de querer poder mostrar para o mundo, essa possibilidade de desenvolvimento pessoal e de cura.

Seguem então, algumas sugestões de pontos a serem observados, questões que julgo importantes para a escolha do(a) seu/sua profissional, para melhor atender à necessidade daquilo que é buscado.

Defina a razão pela qual está buscando a Terapia Tântrica. Essa questão é o ponto central, pois apesar de o método utilizado pela Rede Metamorfose ser o Método Deva Nishok, e ser a principal ferramenta pela qual a terapia corporal se dá, cada terapeuta é único em sua linha de trabalho. Questione-se, por exemplo: a busca pela terapia é por autoconhecimento ou curiosidade? Para tratamento de algum tipo de disfunção sexual? Para a superação de traumas ou bloqueios? O motivo pelo qual se chega à Terapia Tântrica é muito variado, mas tenha em mente aquilo que deseja trabalhar no seu processo.

Leia atentamente o perfil do(a) terapeuta. Mesmo que seja extenso e um pouquinho trabalhoso, faça uma pré-seleção de alguns perfis, e se dê o tempo de ler atentamente os perfis pré- selecionados, para ver qual deles melhor se enquadra no propósito da sua busca. Atente-se a algumas informações, como formações já realizadas, vivências anteriores, linguagem utilizada para expor a linha de abordagem terapêutica. Veja se além do conteúdo exibido no perfil da Rede Metamorfose, há links de acesso a alguma página pessoal, ou perfis de redes sociais, pois esses veículos também são forma de divulgação da linha de trabalho desse(a) profissional. Repare se o conteúdo do trabalho divulgado, vai de encontro à razão pela qual a Terapia Tântrica se propõe no seu contexto de busca.

Não julgue apenas pela aparência da foto de perfil. Certamente, a foto faz parte do cartão de visita do(a) terapeuta, e certamente, deve ser alguém que esteja dentro dos seus padrões de julgamento de “apresentável”, e que, principalmente, lhe inspire confiança e seriedade. No entanto, não se prenda somente a isso, pois lembre-se: o(a) terapeuta é uma ferramenta que auxilia no seu processo de autocura. Pese muito mais a questão da linha de trabalho que esse(a) profissional utiliza, do que o estereótipo físico do(a) mesmo(a).

Não se prenda ao gênero do(a) terapeuta. É muito comum pensar em buscar um terapeuta homem, se quem busca a terapia for mulher; assim como, é muito comum pensar em buscar uma terapeuta mulher, se quem busca a terapia for homem. Existe uma crença limitante enorme em relação a isso (e tudo bem, pois rever condicionamentos é um processo que demanda tempo!). O espaço que o(a) terapeuta ocupa durante a sessão e durante o processo, é de neutralidade. O importante é que você se sinta confortável em relação a sua escolha, mas se permita confiar na capacidade técnica do(a) profissional escolhido(a), indiferente do gênero.

Entrando em contato com o(a) escolhido(a). Ao se comunicar com os(as) terapeuta(s) pré- selecionados(as), ou então, já selecionado(a), pergunte tudo aquilo que achar relevante para entender como o trabalho desse(a) terapeuta é desenvolvido. É função do(a) terapeuta esclarecer de que forma se dá a sua abordagem terapêutica. Atente-se a algumas questões como: duração da sessão (que geralmente tem duração de 1 hora e meia a 2 horas), local de atendimento (se é um local de ambiente terapêutico, como unidades específicas de atendimentos de terapia tântrica, ou terapias integrativas), e principalmente, à postura tomada desse(a) profissional ao responder às suas questões.

Importância das regras de biossegurança. Questione sobre o uso de luvas descartáveis e de equipamentos, como os vibradores, estarem devidamente encapados. Certifique-se sobre a higiene do local de atendimento, e da estrutura para a possibilidade de tomar banho, após a sessão.

Escolher adequadamente o(a) terapeuta é fundamental, pois ele(a) será responsável pela condução da sessão e do trabalho a ser realizado. Além disso, o vínculo de confiança entre interagente-terapeuta é uma construção que se inicia desde o primeiro contato, e o importante é que você se sinta confortável e seguro(a), pois o desenvolvimento corporal torna-se possível à medida que o(a) interagente sente-se à vontade para se entregar ao processo. Portanto, esclareça tudo aquilo que seja relevante para você, e confia. E claro, seja bem-vindo(a), a um novo universo de transformação, de possibilidades de se conhecer de outra forma, de se reconectar, de ressignificar conteúdos, de superação, de desenvolvimento pessoal e de muita cura.

NEERA PREM, terapeuta filiada à Rede Metamorfose.

Neera Prem
Retorno de atendimentos presenciais a partir de 25 de junho de 2020. Entre em contato para as condições. "Quando você toca alguém, nunca toque só um corpo. Não esqueça que você toca uma pessoa, que neste corpo está toda memória de sua existência. Assim, quando [...]

Veja o perfil completo

Quer receber as newsletters?