Como me tornei Terapeuta Tântrica?

Como me tornei Terapeuta Tântrica?

publicado por Deva Harischandra Jéssica

Faz mais ou menos uns 7 anos, uma colega de trabalho me mostrou uma reportagem do jornal A Gazeta/ES que falava sobre a massagem tântrica em Vitória. A reportagem era sobre um Espaço onde atendem terapeutas formados e credenciados pelo Centro Metamorfose e trabalham com o método Deva Nishok.

Li, achei surpreendente demais. Muito debochadamente disse que queria viver desse trabalho. Fui ficando com aquilo na cabeça. Queria receber a massagem, mas achava caro, tinha receios, vergonhas, preconceitos... Colocava um monte de empecilhos e desculpas para não ir viver a experiência.

Somente em janeiro de 2018, momento em que eu me encontrava bem triste, depressiva, me recordei da massagem e resolvi fazer.

Voltei a pesquisar o site da Comunna Metamorfose, buscar informações sobre a massagem tântrica. Me interessei muito sobre o Tantra de uma forma geral e entrei em contato com um terapeuta maravilhoso que atende no Espaço em Vitória, citado pelo jornal.

Na minha primeira sessão, optei por receber a Sensitive Massagem. Achei fantástico. Me abriu canais de sensibilidade pelo corpo inteiro. E me despertou ainda mais a vontade de receber a massagem novamente. Eu amo receber a sensitive. O terapeuta foi muito atencioso, conversamos, somos nós dois formados em História, foi sutil, respeitoso, pedi algumas indicações de leitura e ele me deu. Saí de lá radiante. Fui almoçar e curtir a minha companhia em um restaurante próximo ao local. Foi lindo!

Recebi minha segunda sessão em fevereiro. Dessa vez, escolhi a Extase Total Massagem. Foi incrível sentir a energia Kundalini percorrer os meus chakras e circular por todo o meu corpo. A consciência de que tenho um potencial orgástico tão forte foi muito intensa. Até hoje a massagem tântrica tem me trazido inúmeros benefícios. É a minha terapia preferida. Como todo mundo merece viver essa experiência... Como nos ajuda a romper com tanta coisa que nos faz mal... Como nos ajuda a nos auto-conhecer... A massagem faz com que seja liberada uma enorme quantidade de hormônios que nos fazem bem e provocam uma intensa sensação de bem estar, fortalece a autoestima, nos ajuda a romper com paradigmas, medos, traumas, a desconstruir pensamentos limitantes e repressores, sem falar dos processos de expansão de consciência que eu já vivenciei ao longo de uma série de sessões. De verdade, acho que esse trabalho deveria ser oferecido pelo SUS.

Quis muito conhecer melhor o Tantra, li o Osho, fui à Comunna Metamorfose por 3 vezes. Participei dos workshops “O Caminho do Amor”, “Melting” e “Poderes do Feminino”. Recomendo demais. A Comunna é um local de luz, amor e cura. Trabalho digno, honesto, que resultam em experiências únicas e inexplicáveis. Tem que viver e sentir pra entender o que eu estou escrevendo aqui. Além de tudo isso, a Comunna está localizada em um local de natureza exuberante na Serra da Mantiqueira.

Hoje me emociono demais ao fazer os atendimentos, choro junto, especialmente nos atendimentos femininos. Ver uma mulher descobrindo sua própria energia, se empoderando, tomando para si o que é seu, se encontrando, encontrando o seu lugar, é uma das coisas mais lindas que eu já presenciei na vida. Ouvir frases como: “Eu estou viva! Eu estou viva! Eu estou viva”, “Eu pedi desculpas ao meu corpo por neglicenciá-lo tanto. Como a gente pode ficar tanto tempo sem receber toques assim?” “É muito louco, que trabalha a sexualidade, mas não foi nada sexual.” “Que lindo esse trabalho! Todas as mulheres tem que conhecer isso!” “Saio daqui uma nova mulher!”...

É muita gratidão o que eu sinto. Que feliz ser o canal que leva a tantas descobertas de si próprias. Poder trabalhar com essas energias tão lindas e sutis das pessoas, enche meu coração de alegria e amor. De verdade.

Desde a primeira massagem que recebi, soube que queria me tornar uma terapeuta e trabalhar com o método Deva Nishok. Quando fui pela primeira vez à Sadhana Comunna, já sabia que iria fazer a Formação em Terapêutica Tântrica. Apenas fui fazendo antes outros workshops como uma preparação mesmo. E valeu muito a pena. Como cresci... Toda vez que retorno à Comunna sou outra pessoa e quando saio de lá já sou outra... Quantas transformações! Muita gratidão pela existência desse lugar que hoje permanece vivo em mim.

Foi da primeira vez que estive na Comunna, em maio de 2018, que conheci o Satyakam, terapeuta experiente, que faz um trabalho extraordinário e mora perto de mim. Com ele eu aprendi a massagem tântrica, aprendi mais um monte de coisas, conheci pessoas, lugares e técnicas fundamentais para o meu desenvolvimento espiritual. Hoje tenho a honra de trabalhar com ele no Espaço Satya em Vitória.

Esse ano ganhei um mega presente. Ganhei a Formação em Terapêutica Tântrica numa promoção da Comunna. Sou grata por tudo o que aprendi, vivi e senti lá. Por todos os abraços e trocas. Pelas pessoas lindas que conheci, por cada experiência e sentimento. Gratidão!

Hoje, talvez eu fale de uma forma tão natural da massagem tântrica, que acabe assustando um pouco algumas pessoas. Acho que esqueço que pra mim também, nem sempre foi tudo tão natural assim. Às vezes, me lançam olhares preconceituosos, saem de perto, comentam, tudo isso faz parte. Sei que cada um tem o seu tempo pra entender as coisas, e eu respeito e tempo de cada um.

Outras vezes, pessoas me procuram com uma visão bastante deturpada do que seria o Tantra ou a massagem tântrica. Sei que isso é produto da nossa sociedade doente e que ainda não entende e trata alguns assuntos como um enorme tabu. Infelizmente muita gente usa o nome da massagem tântrica de forma inadequada. Mas geralmente, ao receber a primeira massagem, as ideias e sentimentos equivocados se dissipam. A pessoa entende naturalmente o que de fato ela é. Que eu sou apenas uma facilitadora e que o processo é unicamente de quem recebe a massagem, que é um encontro consigo mesmo, um mergulho no seu vasto e profundo oceano existencial.

Agradeço a todas as pessoas que fazem parte dessa trajetória: a professora que que me ofereceu o jornal para ler, ao terapeuta que fez meus primeiros atendimentos, ao Deva Nishok por ter criado e difundido o método, à toda a equipe da Comunna Metamorfose e a todos que trocaram experiências comigo nesse lugar que eu amo, ao Satyakam por me ensinar tanto e por me levar a conhecer tantos caminhos, minha mãe, irmãos e amigos maravilhosos que me apoiaram em tudo desde o início e a todos os modelos, sem os quais eu não conseguiria aprender esse trabalho tão significativo. A todos vocês, a mais pura gratidão!

Ser terapeuta tântrica exige coragem, amor, responsabilidade, respeito ao próximo. Aceito o desafio. O Tantra tem sido o canal de coisas mais do que maravilhosas na minha vida. E se você quiser conhecer um pouco mais do meu trabalho, estou de coração aberto para conversar e esclarecer no que eu puder.

Sou Deva Harischandra, sou Jéssica Fortunata do Amaral. Terapeuta Tântrica e Professora de História.

Gratidão!

Deva Harischandra Jéssica
Sou terapeuta do AMOR, trabalho tocando o corpo e a alma das pessoas. Acredito no trabalho de desenvolvimento do ser humano em sua integralidade com o método Deva Nishok. É um trabalho que transforma vidas.Trabalho com a massagem tântrica, nas seguintes modalidades:* Sensitive Massagem* Êxtase [...]

Veja o perfil completo

Encontre atividades próximas à você:



Outros artigos interessantes para você

A desigualdade de orgasmos entre homens e mulheres não é apenas um problema individual. 75% dos homens chegam regularmente ao orgasmo em...
Você tem amigos? Como está a sua rede de amigos influentes? Que tipo de influência os seus amigos exerceram ou ainda exercem sobre você?...
Chamada de “dispareunia”, a dor que ocorre durante as relações sexuais pode representar para as mulheres um empecilho maior à satisfação...
Por Deva NishokTantra é um termo amplo, pelo qual antigos estudantes de espiritualidade na Índia designavam um tipo muito especial de...
O mundo ao seu redor é um reflexo de seus pensamentos. O mundo à sua volta é apenas o que você acredita que ele seja. Sua percepção está...
Entrevista conduzida por Andréia Félix: Deva Nishok: Tantra é uma palavra que, em Sânscrito, significa “Tramas”, os fios de comportamento...
Transcender a dualidade é visão soberana.Dominar abstrações é prática régia.A trilha da não-prática é o caminho de todos os Budas.Quem...
A libido é uma carga energética que tem origem na sexualidade como um todo. Muitas pessoas acham que a sexualidade localiza-se apenas no...
A impotência sexual masculina também é definida como “disfunção erétil”. É um problema comum que atinge muitos homens ao menos uma vez,...
Afetividade é a relação de carinho ou cuidado que a pessoa tem consigo mesma ou com alguém que lhe seja íntimo ou querido. É um estado...
De acordo com uma pesquisa recente sobre o comportamento sexual no nosso país, metade dosbrasileiros está insatisfeita com sua vida sexual....
O potencial humano para o prazer sexual se inicia até mesmo antes do nascimento, na vida intra-uterina e não se extingue com a velhice como...
Ocupar um corpo físico com predominância da energia feminina faz de nós muitas vezes alvo das mais violentas críticas e dos mais severos...
Veja todos

Quer receber conteúdo exclusivo no conforto do seu email?