Como me tornei Terapeuta Tântrica?

Como me tornei Terapeuta Tântrica?

publicado por

Faz mais ou menos uns 9 anos, uma colega de trabalho me mostrou uma reportagem do jornal A Gazeta/ES que falava sobre a massagem tântrica em Vitória. A reportagem era sobre um Espaço onde atendem terapeutas formados e credenciados pelo Centro Metamorfose e trabalham com o método Deva Nishok.

Li, achei surpreendente demais. Muito debochadamente disse que queria viver desse trabalho. Fui ficando com aquilo na cabeça. Queria receber a massagem, mas achava caro, tinha receios, vergonhas, preconceitos... Colocava um monte de empecilhos e desculpas para não ir viver a experiência.

Somente em janeiro de 2018, momento em que eu me encontrava bem triste, depressiva, me recordei da massagem e resolvi fazer.

Voltei a pesquisar o site da Comunna Metamorfose, buscar informações sobre a massagem tântrica. Me interessei muito sobre o Tantra de uma forma geral e entrei em contato com um terapeuta maravilhoso que atende no Espaço em Vitória, citado pelo jornal.

Na minha primeira sessão, optei por receber a Sensitive Massagem. Achei fantástico. Me abriu canais de sensibilidade pelo corpo inteiro. E me despertou ainda mais a vontade de receber a massagem novamente. Eu amo receber a Sensitive. O terapeuta foi muito atencioso, conversamos, somos nós dois formados em História, foi sutil, respeitoso, pedi algumas indicações de leitura e ele me deu. Saí de lá radiante. Fui almoçar e curtir a minha companhia em um restaurante próximo ao local. Foi ótimo!

Recebi minha segunda sessão em fevereiro. Dessa vez, escolhi a Êxtase Total Massagem. Foi incrível sentir a energia Kundalini circular por todo o meu corpo. A consciência de que tenho um potencial orgástico tão forte foi muito intensa. Até hoje a massagem tântrica tem me trazido inúmeros benefícios. É a minha terapia preferida. Saí de lá achando todo mundo merece viver essa experiência... Pensando sobre como nos ajuda a romper com tanta coisa que nos faz mal... Como nos ajuda a nos autoconhecer... A massagem faz com que seja liberada uma enorme quantidade de hormônios que nos fazem bem e provocam uma intensa sensação de bem estar, fortalece a autoestima, nos ajuda a romper com paradigmas, medos, traumas, a desconstruir pensamentos limitantes e repressores, sem falar dos processos de expansão de consciência que eu já vivenciei ao longo de uma série de sessões. De verdade, acho que esse trabalho deveria ser oferecido pelo SUS.

Quis muito conhecer melhor o Tantra, li alguns livros que contêm palestras e falas do Osho, fui à Comunna Metamorfose por 3 vezes. Participei dos workshops “O Caminho do Amor”, “Melting” e “Poderes do Feminino”. Todos os trabalhos foram incríveis. A Comunna é pra mim um local de luz, amor e cura. Trabalho digno, honesto, que resultou em experiências únicas e inexplicáveis na minha vida.

Hoje me emociono demais ao fazer os atendimentos, choro junto, especialmente nos atendimentos femininos. Ver uma mulher descobrindo sua própria energia, se empoderando, tomando para si o que é seu, se encontrando, encontrando o seu lugar, é uma das coisas mais lindas que eu já presenciei na vida. Ouvir frases como: “Eu estou viva! Eu estou viva! Eu estou viva”, “Eu pedi desculpas ao meu corpo por negligenciá-lo tanto. Como a gente pode ficar tanto tempo sem receber toques assim?” “É muito louco, que trabalha a sexualidade, mas não foi nada sexual.” “Que lindo esse trabalho! Todas as mulheres tem que conhecer isso!” “Saio daqui uma nova mulher!” “Eu tenho um corpo que sente” “Eu sempre acreditei que eu podia sentir muito pouco”...

É muita gratidão o que eu sinto. Que feliz ser o canal que leva a tantas descobertas sobre si próprias. Poder trabalhar com essas energias tão lindas e sutis das pessoas, enche meu coração de alegria e amor. De verdade.

Desde a primeira massagem que recebi, soube que queria me tornar uma terapeuta e trabalhar com o método Deva Nishok. Quando fui pela primeira vez à Sadhana Comunna, já sabia que iria fazer a Formação em Terapêutica Tântrica. Apenas fui fazendo antes outros workshops como uma preparação mesmo. E valeu muito a pena. Como cresci... Toda vez que retorno à Comunna sou outra pessoa e quando saio de lá já sou outra... Quantas transformações! Muita gratidão pela existência desse lugar que hoje permanece vivo em mim.

Foi da primeira vez que estive na Comunna, em maio de 2018, que conheci um terapeuta que considero como um professor muito importante em toda a minha trajetória. Com ele eu aprendi a técnica da massagem tântrica, aprendi mais um monte de coisas, conheci pessoas, lugares e técnicas fundamentais para o meu desenvolvimento espiritual.

Em 2019 ganhei um mega presente. Ganhei a Formação em Terapêutica Tântrica numa promoção da Comunna. Sou grata por tudo o que aprendi, vivi e senti lá. Por todos os abraços e trocas. Pelas pessoas lindas que conheci, por cada experiência e sentimento. Gratidão!

Hoje, talvez eu fale de uma forma tão natural da massagem tântrica, que acabe assustando um pouco algumas pessoas. Acho que esqueço que pra mim também, nem sempre foi tudo tão natural assim. Já me lançaram olhares preconceituosos, saíram de perto, comentaram, tudo isso fez parte. Sei que cada um tem o seu tempo pra entender as coisas, e eu respeito e tempo de cada um.

Algumas vezes, pessoas me procuram com uma visão bastante deturpada do que seria o Tantra ou a massagem tântrica. Sei que isso é produto da nossa sociedade doente e que ainda não entende e trata alguns assuntos como um enorme tabu. Infelizmente muita gente usa o nome da massagem tântrica de forma inadequada. Mas geralmente, ao receber a primeira massagem, as ideias e sentimentos equivocados se dissipam. A pessoa entende naturalmente o que de fato ela é. Que eu sou apenas uma facilitadora e que o processo é unicamente de quem recebe a massagem, que é um encontro consigo mesmo, um mergulho no seu vasto e profundo oceano existencial.

Agradeço a todas as pessoas que fazem parte dessa trajetória: a professora que que me ofereceu o jornal para ler, ao terapeuta que fez meus primeiros atendimentos, ao Deva Nishok por ter criado e difundido o método, à toda a equipe da Comunna Metamorfose e a todos que trocaram experiências comigo nesse lugar que eu amo, ao terapeuta que tanto me ensinou, minha mãe, irmãos e amigos maravilhosos que me apoiaram em tudo desde o início e a todos os modelos, sem os quais eu não conseguiria aprender esse trabalho tão significativo. A todos(as) vocês, a mais pura gratidão!

Ser terapeuta tântrica exige coragem, amor, responsabilidade, respeito ao próximo. Aceito o desafio. O Tantra tem sido o canal de coisas mais do que maravilhosas na minha vida. E se você quiser conhecer um pouco mais do meu trabalho, estou de coração aberto para conversar e esclarecer no que eu puder.

Sou Deva Harischandra, sou Jéssica Fortunata do Amaral. Terapeuta Tântrica e Professora de História.

Gratidão!



Deva Harischandra Jéssica
Sou terapeuta tântrica, trabalho tocando o corpo e a alma das pessoas. Acredito no trabalho de desenvolvimento do ser humano em sua integralidade com o método Deva Nishok. É um trabalho que transforma vidas.Trabalho com a massagem tântrica, nas seguintes modalidades:* Sensitive Massagem* Êxtase Total [...]

Veja o perfil completo

Outros reflexões para você

Considerada sagrada em diversas manifestações humanas sobre representação de fé e do sagrado, a água que é um dos quatro elementos que...
Insultos à vagina afetam diretamente o corpo das mulheres. O que as mulheres ouvem em relação a vagina causam reações positivas ou...
Problema que atinge 1 em cada 4 brasileiros. A condição se instala a fatores físicos e psicológicos. É considerado uma ejaculação precoce...
A sexualidade é uma energia vital que geramos continuamente em nossos corpos.Uma maneira de refinar nossa consciência dessa energia é...
O cheiro atrai? O olfato tem um papel central no que tange a sexualidade e sua manifestação. O corpo da mulher e do homem exalam tipos de...
O Tantra não está ligado a incríveis performances sexuais, orgias mirabolantes ou sexo grupal como frequentemente se propaga por aí. As...
Mas se curar de quê? De todas as dores, mágoas, traumas, memórias negativas, crenças que nos fazem mal... Essas coisas que a gente guarda,...
Também denominada ejaculação prematura, é a mais comum das disfunções sexuais masculinas. A ejaculação precoce (ejaculatio praecox) é...
Para o bem ou para o mal, quando somos crianças nós copiamos os comportamentos dos adultos. É assim que nós aprendemos a viver. A criança...
Motivo seria pelo fato do orgasmo aumentar os níveis de dopamina e ocitocina no corpoEm meio a pandemia do novo corona vírus (COVID-19),...
O que você aprendeu sobre nudez enquanto crescia? Você aprendeu que é algo errado, que é pecado, ou que seu corpo deveria ser coberto?...
Presença. Quantas vezes você já esteve em um local e, mesmo assim, estava ausente desse mesmo ambiente? Quantas vezes você esteve em uma...
Processos terapeuticos tântricosNo começo, anos atrás... eu sempre achava um desafio falar a respeito da massagem tântrica, eis um tipo de...
Na alegria de ver um amigo há muito tempo ausente, penetre nessa alegria. Entre nessa alegria e torne-se um com ela - qualquer alegria,...
Quantas vezes na vida, percebemos que a nossa energia caiu, nossa libido diminuiu, passamos a ter menos interesse pelas coisas que...
Eu fiz uma breve leitura pelo Google e me deparei com algumas matérias, em sua maioria as mulheres relatam que preferem pênis maiores, mas...
Digo, SENTIR MESMO!Em qualquer lugar, a qualquer momento.Sentir, escutar, perceber.Geralmente só prestamos atenção quando ele reclama....
A masturbação faz parte do desenvolvimento sexual dos homens e mulheres. Embora hoje em dia as mulheres se masturbem mais a prática é vista...
No post que fiz sobre a cura da solidão, eu menciono que, para superarmos esse sentimento, precisamos nos preencher por dentro, por si...
Todos nós temos um objetivo de vida e, mais do que apenas alcançar uma boa saúde, ou muito conhecimento, muitos de nós procuramos também...
Veja todos

Receba novas reflexões por email...