Não ceder

Não ceder

publicado por Paula Bellegard

…. Dizer não parece simples mas na verdade é uma questão desafiadora para todo ser, mas propriamente para nós mulheres.

A verdade é que toda dor e sofrimento pelo qual passamos são mil vezes maiores do que ao que os homens passaram.

Isso porque o patriarcado tenta nos calar por séculos.

O próprio Buda negava a iniciação às mulheres como se não pertencêssemos à humanidade.

O homem nunca participou de nossas dores, nos sofremos a gravidez, sofremos o nascimento da criança, e o homem o que faz?

Geralmente nos usa como um objeto para realizar seus desejos e sua sexualidade. E ainda sim continua a dizer : eu te amo.

Muita coisa tem mudado, mas isso apenas em países mais avançados. Todes nos sabemos a realidade das mulheres periféricas e também que as taxas de feminicídios só crescem.

A masculinidade tóxica é lasciva e exigente, o homem abusivo que se diz sexualmente ativo restringi isso aos seus órgãos genitais, esquece de que o corpo inteiro é sensível e sensorial e que precisamos de muita calma e preliminares para alcançarmos o orgasmo.

Durante todos estes séculos sofremos a escravidão, sofremos a humilhação, são anos de condicionamento justamente porque o patriarcado em algum ponto percebeu que nossa intuição, nossa força poderia ser ameaçadora ao seu sistema.

Na idade média o cristianismo passou a enfrentar um perigo, haviam mulheres muito mais sábias do que os bispos, cardeais e os papas, elas conheciam a arte de transformar a vida das pessoas. A filosofia das bruxas era baseada no amor e na transformação da energia sexual então foram forçadas a dizer que tinham relações sexuais com o diabo.

Torturaram e mataram milhares de anciãs e junto com elas toda sabedoria, seus livros, seus métodos, suas técnicas!


Não podemos mais permitir dores impostas!

Esse sistema está falido e precisa ser abandonado. E se podemos mudar isso porque calar-se novamente?

Fomos ensinadas a ceder, estamos acostumadas a cair nas velhas armadilhas...a de sermos educadas, boazinhas e respeitáveis e então aquela que não tem o espírito selvagem.... Nhac : É engolida!

O fato fundamental é que precisamos nos reconectar com nosso corpo, com nosso prazer, nossa verdadeira essência, reaprender a se conhecer para então reconhecer as inúmeras ilusões e seduções que nos perseguem. Existem muitas forças que nos tentam arrastar para longe do nosso centro em troca de companhia, segurança, confortos materiais etc... O preço a se pagar é alto:

Como cita Clarissa Pinkola Estés , em Mulheres que correm com Lobos

"...Nesse caso , ela deverá ficar bem-comportada e em silêncio… Não será permitido verbalizar nenhum anseio e mais especificamente, não lhe será permitida a realização desse anseio..."

É o início da fome da alma para o espírito criativo"

Percebeu por que a energia sexual é tão temida e reprimida!?

É nela que está o seu poder de criar tudo o que deseja para sua própria vida, e eles se sentem muito ameaçados...

Nós precisamos de atitude e não de aceitação, e quando falo "nós" me refiro a todos os seres que se identificam com o feminino de alguma forma !

Não podemos mais ceder . Quer você se identifique com o gênero masculino, feminino ou com qualquer outro gênero aprenda a contemplar o feminino que habita em ti, perceba o quanto esse polo é necessário para nosso equilíbrio. Revolte-se contra todo o sofrimento que seja imposto.

Aquela que não tem um espírito selvagem está morta...

Então reconecte-se com a fonte da vida : sua naturalidade, intuição e sensibilidade.

Obedecer a um sistema sem vida, lhe rouba a alma.

Conhecer a sua própria energia sexual e o poder que ela carrega é uma vitória para si e para toda a sociedade!

Então pra que ceder se podemos simplesmente SER

Tentaram apagar nosso rastro pois não tinham nada a oferecer em comparação. A grande verdade é que sobrevivemos ainda que machucadas, e juntas e conscientes do nosso poder estamos nos tornando cada vez mais fortes.

Com amor,

Paula Bellegard
Apaixonada pela cultura oriental, minha busca é pelo autoconhecimento! O tantra nós ensina que se nos aceitarmos com braços abertos, podemos converter tudo o que aconteça em uma experiência transformadora.É sobre entender que a energia sexual oferece um caminho poderoso para a criação, que o [...]

Veja o perfil completo

Quer receber as newsletters?