Olfato

Olfato

publicado por Deva Ramana (Lorena Damasceno)


O cheiro atrai?

O olfato tem um papel central no que tange a sexualidade e sua manifestação. O corpo da mulher e do homem exalam tipos de feromônios e a mensagem química transmitida por eles tem por objetivo estimular alguns comportamentos.

Os odores são memorizados a partir do próprio processo de aprendizado, sendo fatores importantes na seleção alimentar e em processos e experiências emocionais. Assim, podemos dizer que existe um aprendizado de odores, relacionado diretamente às experiências individuais podendo eles, inclusive, alterar estados afetivos, sendo relacionados com comportamentos social e sexual.

Geralmente associamos o cheiro ao perfume da pessoa, mas na verdade o que atrai você a outra pessoa não é simplesmente o perfume, e sim, o feromônio que a aquela pessoa exala. Estamos acostumados a pensar e associar que o desejo sexual é influenciado apenas pelo o que vemos, principalmente os homens, que são mais visuais. Esquecemos que o nosso corpo funciona de uma maneira subjetiva e instintiva na relação sexual.

Os feromônios são substâncias associadas à sexualidade. Os animais (seres humanos, mamíferos e os insetos) secretam esses hormônios com o objetivo de impulsionar a atração sexual. Alguns neurocientistas defendem que seres humanos também têm o seu comportamento influenciado pela presença de feromônios, o interesse de uma mulher por um determinado homem em meio a outros. Certos componentes do odor podem ser encontrados em secreções como o suor e a saliva.

Memória Olfativa

Um cheiro de café feito na hora, de terra molhada, de bolo feito na casa da vó ou da mãe. Quem consegue resistir?

O que está por trás de tantos estímulos são os inúmeros receptores olfativos que, além de nos conectar e trazer à memória momentos vivenciados ao longo da vida (independente se foram bons ou ruins). Essa memória é capaz de nos alertar de possíveis ameaças ou para nos proteger.

Dentro dos meus atendimentos clínicos, atendi uma pessoa que não gostava do cheiro de quando o dia estava nublado e chovendo, aquele evento remetia às sensações de melancolia e tristeza. O cheiro da emoção está ligado ao sistema límbico, o olfato é o único dos sentidos que tem conexão direta responsável por gerenciar as nossas emoções.

As nossas memórias dependem das nossas emoções e essa relação é inevitável. Isso explica porque, muitas vezes, lembramos de situações ou pessoas depois de sentir o cheiro ou existe um determinado odor que remete a um evento traumático.

Após ler esse artigo. Que tal refletir sobre os cheiros que você não gosta e até sente aversão? Refletir também nos cheiros que você gosta e quais são as memórias que eles te proporcionam? Saiba que pode contar comigo nessa busca olfativa!

Deva Ramana (Lorena Damasceno)
Olá! Eu me chamo Lorena e sou Psicóloga, atualmente trabalho como Psicoterapeuta Corporal e Sexóloga Clínica. Me aventurei no mundo do auto desenvolvimento e através das mudanças que eu notei na minha vida e na forma de relacionar comigo mesma e com o outro com [...]

Veja o perfil completo

Quer receber as newsletters?