Terapia Tântrica: O Orgasmo É Uma Questão de Qualidade de Vida

Terapia Tântrica: O Orgasmo É Uma Questão de Qualidade de Vida

publicado por Neera Prem

tags: Terapia Tântrica, Orgasmo

A Terapia Tântrica promove uma ressignificação da sexualidade de quem a busca. Como terapia corporal auxilia no processo de reeducação sexual, uma vez que, devido ao contexto histórico, social, religioso e cultural, o que se recebe em termos de educação sexual é falho, muitas vezes não esclarecedor, e repressor, gerando crenças limitantes e condicionamentos comportamentais. É uma poderosíssima ferramenta para a cura de traumas e/ou bloqueios e amplamente indicada para o tratamento das mais diversas disfunções sexuais, entre elas, as mais recorrentes em sessões de atendimento: disfunção erétil (dificuldade de alcançar ou manter a ereção), ejaculação precoce (incapacidade de controlar o reflexo ejaculatório), falta de libido (falta de vontade ou interesse sexual), vaginismo (contração involuntária dos músculos próximos à entrada para a vagina), anorgasmia (impossibilidade de ter orgasmos) ou dispareunia (dor no ato sexual). Ainda, ela é uma excelente escolha para o caminho do autoconhecimento, pois promove uma ampla conexão com o corpo e descoberta de uma nova consciência corporal.

Mas o que será que acontece com o corpo de quem se submete à uma sessão de Massagem Tântrica, abordagem pela qual a Terapia Tântrica é baseada?

Se considerado que durante uma sessão de Massagem Tântrica, a chance de se ter orgasmo, seja ele de qual natureza ou intensidade for, aumenta; o que será que acontece, principalmente, no cérebro, o centro processador de sensações, sentimentos e emoções?

Recentemente, o site Science Alert publicou uma matéria sobre um estudo que foi realizado para saber o que acontece com o cérebro durante o orgasmo. Pela análise de imagens das tecnologias fMRI (Functional Magnetic Resonance Imaging) e/ou PET (Positron Emission Tomography) os pesquisadores puderam avaliar a atividade neuronal no cérebro e medir o fluxo sanguíneo cerebral dos candidatos. As principais conclusões a que esse estudo chegou, foram as seguintes:

  1. O córtex orbitofrontal lateral. Essa região é a sede do comportamento social e é a área responsável pela razão, tomada de decisões, julgamento de valores, medo e ansiedade. Eis que durante o orgasmo, essa região tem a sua atividade significativamente diminuída. Portanto, poderíamos dizer que ter orgasmos, auxilia no desenvolvimento da autoconfiança para combater medos, bem como, ser uma forma de vencer a ansiedade.

  2. Muitas partes espaciais do cérebro estão envolvidas para se ter o orgasmo. Entre elas: a) Tálamo, que integra informações sobre o toque, movimento e memórias sexuais; b) Hipotálamo, que produz a ocitocina e auxilia na coordenação da excitação e c) Áreas Motoras, responsáveis pela movimentação, principalmente pélvica, durante o estímulo sexual.

  3. Durante o orgasmo, ocorre a liberação de um hormônio chamado dopamina. Esse hormônio é responsável pela sensação de prazer, desejo e motivação.

  4. Também durante o orgasmo, ocorre a produção e liberação de prolactina, o hormônio associada à produção de leite e desenvolvimento das mamas. Esse hormônio é secretado tanto em mulheres como em homens e é responsável pela sensação de satisfação que surge após orgasmo.

  5. O orgasmo estimula o cérebro de forma semelhante de quando se usa alguma droga ou se escuta a música favorita. Ou seja, o cérebro não diferencia o prazer sexual de outras experiências prazerosas. Está localizado na parte frontal do cérebro, estando um pouco acima das órbitas oculares, e por sua vez, tem conexão direta com as áreas sensoriais e com as estruturas do sistema límbico relacionado à emoção e à memória.

  6. O cérebro libera substâncias que deixam o corpo menos sensível à dor. Com a ativação da glândula pituitária, localizada na base do cérebro, ocorre a liberação da ocitocina, endorfina e vasopressina, que promovem a diminuição da sensibilidade à dor, além de proporcionar a sensação de intimidade e de conexão.

  7. O orgasmo e a dor, ativam as mesmas áreas no cérebro. Talvez isso explicaria por que algumas pessoas associam o “sentir dor” com o “ter prazer”.

  8. Após o orgasmo, o cérebro também libera ocitocina, hormônio relacionado à capacidade de criar vínculos sociais e desenvolvimento da confiança. Sua liberação pós-orgasmo produz a sensação de felicidade e sonolência ao corpo, bem como, o aumento de serotonina, que promove o bom humor e relaxamento. Em algumas pessoas, também promove a vontade de ficar abraçadinho e tirar uma soneca.

  9. O corpo da mulher tende a seguir liberando ocitocina após o orgasmo, o que poderia explicar a motivação de muitas mulheres após o orgasmo.

  10. Em pessoas incapazes de sentir o estímulo genital, o cérebro pode “remapear-se” para permitir o corpo a sentir prazer. É possível sentir orgasmo a partir do toque na pele (o que talvez pudesse explicar o poder da Sensitive Massage, primeiro estágio da terapia corporal tântrica e carro-chefe de todo o trabalho desenvolvido durante uma sessão de massagem).

  11. O orgasmo pode ser uma forma de a natureza nos enganar para o ato da reprodução.

  12. Ter orgasmos ajuda o cérebro a se manter saudável, devido ao aumento do fluxo sanguíneo.

  13. E por último, ter orgasmos sugere que ocorre o estímulo da ovulação em algumas mulheres.

    Pode-se- dizer então, que os nossos corpos, tanto do ponto de vista anatômico, fisiológico

ou biológico, vêm preparados com todas as ferramentas necessárias para o desenvolvimento da sensação de satisfação, prazer e bem-estar, e consequentemente, com a capacidade de autocura. Quando a barreira da descoberta do próprio corpo é vencida, a sexualidade e a liberdade para sentir prazer e ter orgasmo, passa a ser algo natural e pleno, e é aí que a Terapia Tântrica auxilia, mostrando e conduzindo para o processo de autocura e plenitude. Conhecer o próprio corpo e permitir que ele aproveite ao máximo as suas capacidades biológicas, é o mesmo que dizer que é possível treiná-lo para que a energia sexual seja aproveitada de forma mais consciente e parcimoniosa. Quando se desperta para essa possibilidade, há a oportunidade para o desenvolvimento da expansão da qualidade de vida nas mais diferentes esferas, que segundo a Medicina Tradicional Chinesa, esse Chi sexual (energia vital sexual) não só cura doenças, como também seria capaz de prevenir o surgimento de outras. Talvez a frase que melhor expresse isso seja “An orgasm a day keeps the doctor away” (“um orgasmo por dia mantem o médico afastado”). Ou seja, é uma questão de qualidade de vida.

Referências Bibliográficas

* Duna, F. & Goldberg, P. Jogos de Paixão – Técnicas orientais milenares para alcançar a  felicidade e bem-estar através do sexo fantástico. Editora Record. Rio de Janeiro-São Paulo. 1999.
* Site Science Alert – Artigo original publicado e disponível em https://www.sciencealert.com/here- s-what-happens-to-your-brain-when-you-orgasm - Acessado em fevereiro de 2020.

[ arte ilustrativa: "Ode to Orgasm" - Peter Van Straten ]

Neera Prem
DURANTE ESSE PERÍODO DE QUARENTENA VOCÊ PODE OPTAR POR FAZER ATENDIMENTOS ON-LINE PERSONALIZADOS.FORMAS DE ATENDIMENTOS:- Escuta Qualificada/Aconselhamento.- Pré-avaliação individual de caso para posterior atendimento presencial. -Consulta e condução de práticas corporais para casais. -Condução de práticas corporais e meditativas. -Aulas de Auto.Toque.Consciente. -Curso de Massagem [...]

Veja o perfil completo

Outros artigos interessantes para você

"Sim. Eu não quero me mostrar a mim mesmo ou aos outros." Mas você tem que decidir isso. Essa é uma das coisas mais básicas a ser entendida...
Por diversas vezes me peguei surpresa com questionamentos que a Terapia Tântrica traz, principalmente e quase exclusivamente através do...
A Massagem Tântrica é uma ferramenta terapêutica usada para que o ser humano possa restabelecer a potência orgástica, depois abrir o...
Aqui é a Pema e o Thiago compartilhando nossas reflexões a respeito do relacionamento íntimo entre duas pessoas. No relacionamento íntimo...
Chamada de “dispareunia”, a dor que ocorre durante as relações sexuais pode representar para as mulheres um empecilho maior à satisfação...
Afetividade é a relação de carinho ou cuidado que a pessoa tem consigo mesma ou com alguém que lhe seja íntimo ou querido. É um estado...
Entrevista conduzida por Andréia Félix: Deva Nishok: Tantra é uma palavra que, em Sânscrito, significa “Tramas”, os fios de comportamento...
Houve um momento em minha jornada tântrica em que percebi o quão importante é entender e integrar a polaridade masculina e feminina.Mesmo...
Tremores, calafrios, espasmos involuntários, batimento cardíaco acelerado, pupila dilatada, contração da musculatura do corpo. Você já...
No tantra, nos conectamos com nossos(as) parceiros(as) em um nível mais profundo, porque nos conectamos também com o CHI UNIVERSAL ou...
A palavra integrar significa “fazer parte de algo”. A sensação ou a idéia de pertencer a algo, alguém, um grupo, ou a um trabalho...
"Sinta o cosmos como uma translúcida presença sempre viva. Se você tomar uma droga do tipo LSD, ou alguma coisa assim, todo o mundo ao seu...
A Terapia Tântrica promove uma ressignificação da sexualidade de quem a busca. Como terapia corporal auxilia no processo de reeducação...
Arte de Jana Brike Uma das perguntas mais freqüentes que eu recebo é: “Como faço para ter orgasmos?” e um dia destes, no final de um...
Digo, SENTIR MESMO!Em qualquer lugar, a qualquer momento.Sentir, escutar, perceber.Geralmente só prestamos atenção quando ele reclama....
Transcender a dualidade é visão soberana.Dominar abstrações é prática régia.A trilha da não-prática é o caminho de todos os Budas.Quem...
Veja todos

Quer receber as newsletters por email?