A Vida e as formas em nosso corpo

A Vida e as formas em nosso corpo

publicado por Vanessa da Silva (Deva Yatri)

A vida produz formas. Essas formas são parte de um processo de organização que dá corpo às emoções, pensamentos e experiências, fornecendo-lhes uma estrutura. Essa estrutura, por sua vez, ordena os eventos da existência. As formas evidenciam o processo de uma história protoplasmática que caminha para uma forma pessoal humana - concepção, desenvolvimento embriológico e estruturas da infância, adolescência e vida adulta.

Mais tarde, a forma da pessoa será moldada pelas experiências internas e externas de nascimento, crescimento, diferenciação, relacionamento, acasalamento, reprodução, trabalho, resolução de problemas e morte. Ao longo de todo esse processo, a forma é impressa pelos desafios e tensoẽs da existência. A forma humana é marcada pelo amor e pelas decepções.

Do ponto de vista do processo terapêutico, a vida é uma sucessão de formas, que se movem mais ou menos como num filme. Quando o movimento diminui, podemos perceber as mudanças que acontecem em uma postura emocional de um momento para o outro. As respostas de cada pessoa ao mundo caracterizam-na, criando sua forma emocional única, dessa forma dá origem à consciência individual. A comunidade humana vem a ser a dança das formas de interação humana. A forma humana é basicamente moldada. Os desafios da vida e as respostas individuais criam a forma de expressão de sentimentos de excitação, asserção, amor, cuidado e sexualidade. - Stanley Keleman

A necessidade de ser importante é a força emocional por trás de grande parte do nosso comportamento. A vida é impulsionada pelo desejo de sucesso. Queremos que nossa vida tenha importância. Temos nossa própria ideia do que significa ser importante, e trabalhamos duro para alcançar nossos objetivos. Sentir-se amado aumenta nosso senso de importância. O amor não é a nossa única necessidade emocional, entre as necessidade básica estão a segurança, a autoestima e a importância. O amor se relaciona com todas elas.

Exercitando: pergunte a você mesmo como você pode ser melhor no dia de hoje, independentemente da atitude do outro. Continue observando e buscando mais sobre como ser tratado de forma a se sentir amado, seguro e importante para todos do meio em que vive. Experimente colocar em prática para com os outros e observe como se sente ao proporcionar essa sensação aos demais e a você mesmo.

Vanessa da Silva (Deva Yatri)
Psicoterapia Corporal, Terapeuta formada em Terapia Tântrica, Renascimento e Terapias Integradas de Respiração pela Comunna Metamorfose. Formada em ThetaHealing, TRE® Tension Release Exercises (Exercícios de Redução das Tensões e Estresse), Formada em Hipnose Terapêutica pelo Instituto Elsever - SP, Coaching pelo Instituto Kalíle e PSC [...]

Veja o perfil completo

Quer receber as newsletters?