Baixa autoestima e sexualidade

Baixa autoestima e sexualidade

publicado por Agni Maharani (Tina)

Quem enfrenta baixa autoestima geralmente se apega ou se espelha em fatores externos, diversos fatores podem influenciar, mas o estético lidera o ranking quando se trata de baixa autoestima corporal.

Homens e mulheres querem se encaixar num padrão corporal, alguns conseguem por vontade própria, outros por algum tipo de pressão psicológica, e tem ainda os que ficam reféns para fazer parte do grupo que eles acham serem os mais bonitos.

Mulheres são mais afetadas, com a idade acreditam que se tornam menos interessantes, enquanto homens, por vezes com mais de 50 anos conseguem se relacionar com mulheres bem mais jovens.

Quando Não estamos bem com o próprio corpo, não conseguimos relaxar a mente, o problema e o impasse está em nós, não queremos nos permitir temendo o que o outro vem a pensar, acreditamos não ser o suficiente.

Já conheceu alguém que você julgou ser ter boa autoestima? Acredito que essa pessoa se permite e se entrega, independentemente do estado do seu corpo. Tem amorosidade exalando, o estado de ser quem és é leve e gostoso, ao se relacionar com alguém é sempre uma consequência e não o fator determinante, essa pessoa é capaz de entregar a alma, porque através do seu corpo ela pode acessar suas emoções e sensações e isso independe de qualquer fator externo.

Pessoas que não são felizes com o próprio corpo as vezes não puderam experimentar o próprio íntimo, porque depende da auto aprovação. Provavelmente terão dificuldade em se relacionar sexualmente.

Há pequenas atitudes que podem colaborar para melhorar essa situação:

  1. Praticar o amor próprio, reverenciando todas as funções e perfeição do seu corpo.

  2. Mudar hábitos diários, você saberá quais, não escravize nada, muito menos a baixa autoestima.

  3. Entenda que o bonito de fora não invalida você, todo ser humano é único e as belezas são fartas.

  4. Faça uma análise do que você tem nas redes sociais, conteúdo completamente fora da sua realidade deve deixar de ser visto.

  5. Tenha amizades e relacionamentos na mesma sintonia, isso jamais deve ser uma competição.

  6. Procure ajuda profissional se for preciso, conheça trabalhos de autoconhecimento, se conecte com a sua essência. Comece a percorrer um caminho novo, até encontrar a felicidade de ser você!

Agni Maharani (Tina)
Terapeuta Corporal, utiliza as massagens e meditações tântricas do Método Deva Nishok para proporcionar estados alterados de percepção e consciência. Atua no processo de auto-conhecimento, cura de bloqueios e traumas emocionais, disfunções sexuais, além de expandir e intensificar a sensação orgástica. Atende homens e mulheres [...]

Veja o perfil completo

Quer receber as newsletters?