Afinal, não é a felicidade que importa?

Afinal, não é a felicidade que importa?

publicado por Prem Kajati

tags: Relacionamentos

Quando duas pessoas se conhecem, se apaixonam e escolhem o casamento pra coroar uma relação é lindo. É o ápice de uma relação. Mas relacionamento não é final de novela das 21h pra torcer por A e querer que B se foda.

Melhoremos nossos parâmetros do que é um relacionamento.

Às vezes, o casal pode entrar em momentos distintos da vida. E o fim da relação vem pra coroar isso. É válido fazer gestos de amor pela relação para querer que o fogo do amor renasça, mas querer forçar o outro a ficar, é ser violento com a felicidade do outro.

É prender o outro, sem ao menos o outro querer estar ali.
E qual o preço da sua felicidade se ela custa a felicidade do outro?

Que egoísmo é esse?

O outro segue sendo infeliz ao teu lado. Com o tempo a "sua felicidade" vai virar infelicidade.

E você podia tá sendo mais feliz ao lado de outra pessoa que escolheria você.
E você poderia deixar a outra pessoa livre pra ser mais feliz ao lado de outra pessoa.

Embora saibamos que talvez seja mais doloroso pra um do que pra outro quando uma das partes aceita que a relação chegou ao fim. Um respeita a decisão do outro.

Que dali por diante cada um trilhará seu próprio caminho.

É "perfeito" quando os dois aceitam o fim.

Não faz sentido olhar o outro como se fosse maligno. Quando se escolhem, foi uma escolha. Quando um ou os dois escolhem não seguir mais juntos, é outra escolha.

Um casal tem seus momentos bons(criação dos filhos, passeios, declarações de amor...) e tem seus momentos ruins(doenças, desemprego...) e é aí que um fica ao lado do outro e muitos não vêem, mas os dois sabem ou ao menos deveriam lembrar dos pequenos gestos de amor feitos em prol de uma relação quando ela chegasse ao fim.

É um ato de grandeza reconhecer isso assim como é um ato de grandeza deixar ir.

Afinal, não é a felicidade que importa? Se houver um "mas" na sua resposta talvez você precise rever os conceitos de felicidade e relacionamento...

Prem Kajati
O toque só pode ser curativo quando seu corpo é respeitado durante o processo.Terapeuta Tântrica, Corporal Vibracional e Renascedora. Ministra aulas de Hatha Yoga e há 5 anos dedica-se ao estudo teórico e prático das práticas corporais (teatro e yoga). Atua em todas as formas [...]

Veja o perfil completo

Quer receber as newsletters?