AAAAí, MEU CORAÇÃO...

AAAAí, MEU CORAÇÃO...

publicado por Sasha - TANTRA TERRA

Me dói (e muito), mas não sei bem onde...

A qualidade da nossa infância determina o tipo de adulto que seremos e/ou somos. Todas as influencias ativamente que nos é colocada até pelo menos nossos 7 anos de idade, nos guiará de forma saudável ou não a condução (in)consciente de nossa vida. E o principal agente dessas transformações são nossas primeiras instituições sociais, como família, escola, amigos e grupos ao qual fazemos parte, sendo a principal delas o nosso cerne familiar formando parte da nossa personalidade.

Existe um pantone diverso de dores emocionais que podem causar feridas profundas na mente, fixando uma grande crença, no corpo, travando a neuro musculatura, ou no espirito, nos impedindo de vivenciar aquilo que nos é destinado de forma mais profunda pelo espirito.

Quando vivemos a rejeição nos deparamos com a negligencia do nosso próprio interior. E muitos são os sistemas de rejeição, que podem vir de familiares, colegas, amigos ou mesmo dos próprios pais, a sensação de não ser bem quisto ou querido pode perdurar para vida adulta e trás sempre consigo o comportamento de se tornar uma pessoa fechada, isolando-se ao seu mundo interior, sentindo que não tem por merecimento a aceitação e que não é digna de afeto ou mesmo compreensão.

A injustiça, surge do autoritarismo ou mesmo da frieza no ambiente de cuidado dessa criança que se desenvolve e os contornos de uma criação com exigências em extremo ou mesmo esse distanciamento partindo dos méritos adquiridos por essa criança traz um sentimento de impotência e inutilidade. Por consequência esse futuro adulto será um fanático pela ordem e perfeccionismo, de rigidez mental extrema e desconfiança ativa, tendo o máximo da inflexibilidade consigo, como também a incapacidade de tomar decisões com assertividade.

Já quando temos a ferida do abandono, nosso pior inimigo será a solidão. Ela abandonará seus projetos, parceiros amorosos, de trabalho ou de qualquer parte de vida ao qual tenha consigo alguém para compartilhar sua jornada. A máxima dessa feriada emocional é “vou embora antes que você vá” sentindo-se sem apoio algum, além de extrema rigidez na forma dos demais que compartilham consigo alguma vivencia, ultrajando a flexibilidade das relações, de atos como voltar atrás em alguma decisão ou de trabalhar na manutenção da relação estabelecida, sem contar as barreiras de acesso e afeto físicos.

Sendo humilhado seja através de críticas ou falta de apoio, desvalidando seu desempenho, presença ou mesmo o seu aprendizado como algo desconsiderável, insuficiente ou mesmo como sendo incapaz, destruímos essa criança em seu sentido de auto estima tornando essa criança em pequeno tirano, um grande dependente e egoísta, tendo como mecanismo de defesa a humilhação de todos que estão ao seu entorno como uma defesa. Para a liberdade dessa ferida precisamos trabalhar a independência e o entendimento de nossas reais necessidades.

Deparados com a traição nos tornamos um futuro controlador e tudo funciona sob nosso próprio comando. Por não terem os pais cumprido suas promessas, tornam-se “inimigos” que vivem dentro do próprio lar ao qual ela, a criança, se desenvolve, levando-a sentir-se indigna de promessas que o fazem. A justificativa do adulto controlador é a sua personalidade forte e sua voz de comando, quando na verdade ela é um grande ditador. Justificam com primazia seus erros e a grande saída aqui é saber se conhecer para aprender a ficar só e delegar funções de maneira saudável.

E o que tudo isso tem a ver com o Tantra? Olha, meus jovens eternos, uma criança interior acolhida e emancipada de todas suas feridas emocionais, vive a vida e seus emoções de forma plena. A cura emocional exige, e muito. Exige coragem, auto desenvolvimento e conhecimento, muita pesquisa de si para entender onde e qual momento todas essas lacerações podem ter sido causadas, para que o piloto automático de sua vida seja desativado e finalmente você assegure uma viagem tranquila e consciente.

O Tantra é extremamente acolhedor, inclusivo, receptivo, e vai te levar de encontro a todos os buracos não preenchidos da sua existência, te trazendo para a presença de corpo, coração, mente e alma. Não vou lhe garantir que não doa, mas não há outro caminho para completude e amor verdadeiro que não exija de você quem você realmente é e isso está além das experiências ao qual você se submeteu desde seus primórdios existenciais.

Um coração bem aventurado, tem olhos atentos, carinhosos e compreensivos antes de tudo e todos, para consigo. O Tantra como ferramenta de cura promove um vórtice acelerador que usa sua própria energia vital como ferramenta de recuperação de si mesmo, fazendo você se voltar pro centro da sua energia primordial, distante daquilo que foi construído a sua volta barrando você do real entorno amoroso das suas vivências. E quando te encontrares de fato, a liberdade de ser lhe será concedida sem dificuldade alguma e tudo que você experenciou se tornará lembrança e memória, nunca padrão ou repetição.

Sasha - TANTRA TERRA
Terapeuta Tântrica Corporal, formada em todas as modalidades do Método Deva Nishok, iniciada no ISTA - SSSEX Level I (Spiritual Sexual Shamanic Experience), Terapêuta Quântica formada em Processos de Access Consciousness (Barras Access & Facelift) e Meditações com aplicações de Tons Pineais. Mestre Reikiana, Mentora [...]

Veja o perfil completo

Quer receber as newsletters?