Como saber se eu tive orgasmo?

Como saber se eu tive orgasmo?

publicado por Deva Ramana (Lorena Damasceno)

Tremores, calafrios, espasmos involuntários, batimento cardíaco acelerado, pupila dilatada, contração da musculatura do corpo. Você já identificou alguma dessas sensações?

Esses são alguns aspectos possíveis de identificar de um orgasmo. Cada mulher sente o orgasmo de forma diferente, isso é um fato. Você pode experimentar conversar com algumas amigas e saber como foi a experiência orgástica delas, cada relato será diferente um do outro. Algumas irão relatar que, sentiram o corpo todo quente ou que sentiram contrações fortes acompanhado logo em seguida de um relaxamento.

Resposta Sexual Feminina
Durante a fase de excitação sexual há um aumento do fluxo sanguíneo para os órgãos genitais, provocando inchaços dos grandes e pequenos lábios e a lubrificação vaginal. O clitóris e os bulbos recebem uma quantidade maior de fluxo sanguíneo durante esse período aumentando a intumescência. As glândulas responsáveis pela lubrificação e que também auxiliam na ejaculação feminina são as glândulas uretrais, de Skene e Bartholin. Tudo em harmonia para que ocorra uma explosão orgástica.


A chegada do tão esperado Orgasmo
Através dessa esplendorosa dança, os níveis de excitação geram prazer, variando sem grandes picos inicialmente, o orgasmo vem através dessas oscilações até atingir um ápice de prazer, o pico do orgasmo vem acompanhado de alguns fatores corporais visíveis que podem variar de mulher para mulher, que são a perda do controle do corpo, contrações especialmente no abdômen, músculos internos, mãos e pés e no órgão genital, segundo o relato de várias mulheres através da experiência com a massagem tântrica ou meditação orgástica.

Após o ápice do orgasmo pode acontecer do corpo entrar no período refratário que é comum acontecer, algumas mulheres se sentem mais dispostas e outras querem descansar, pode acontecer hipersensibilidade ao receber um estímulo constante no clitóris após o orgasmo, outras podem ter vontade de continuar se estimulando proporcionando vários orgasmos, conhecido também como o orgasmo múltiplo. Lembrando que, varia de mulher para a mulher, e está tudo certo independente da sua escolha. Esses são alguns sinais do orgasmo feminino.

Vencer os julgamentos
Nós, seres humanos, temos um sistema de crenças culturais, sociais e pessoais que nos acompanham ao longo da vida, podendo ser modificado de acordo com a nossa experiência. Você pode simplesmente perceber quais são as crenças, os bloqueios ou julgamentos que aparecem durante o exercício. Esse pré-julgamento acaba sendo desafiador inicialmente, mesmo assim, se permita dentro da possibilidade que você tem.

Importância do auto toque
O auto toque nos conecta com a exploração do nosso corpo, havendo ou não desejo. Ficou surpresa? Geralmente queremos realizar o auto toque só quando estamos com tesão, mas a proposta é que você possa tocar o seu corpo de maneira livre e que você possa ter autonomia para o autocuidado, buscar uma resposta do seu corpo, sem expectativas, a partir da estimulação, pode até surgir o desejo. O foco é que você possa experimentar essas variações de pico. Sem julgamento e sem expectativa, ok? É para você explorar, não existe um caminho a chegar, é você curtir o caminho e se deliciar com as sensações que serão despertadas.

Como o Tantra pode me ajudar?
Através do Tantra é possível trabalhar as questões que acabam nos impedindo ou dificultando de dar um passo à frente na nossa sexualidade. É uma reeducação sensorial. Como qualquer outro aprendizado, as vezes é necessário começar no ritmo em que é possível para você, cada dia é um novo aprendizado e uma nova oportunidade!

Ressignificar a sexualidade como uma forma de entrar em contato com o que tem de mais íntimo em você! Se você quiser saber mais como isso é possível, entre em contato! Seja bem vindo a um mundo cheio de potencial que está em você!

Autora: Lorena Damasceno

Deva Ramana (Lorena Damasceno)
Olá! Eu me chamo Lorena e sou Psicóloga, atualmente trabalho como Psicoterapeuta Corporal e Sexóloga Clínica. Me aventurei no mundo do auto desenvolvimento e através das mudanças que eu notei na minha vida e na forma de relacionar comigo mesma e com o outro com [...]

Veja o perfil completo

Quer receber as newsletters?