Sobre como reagimos

Sobre como reagimos

publicado por

É muito comum que a gente não se relacione com as situações antes de reagir a elas. Acabamos muitas vezes fazendo isso de forma automática, agindo de acordo com a primeira resposta já conhecida em nossa mente sobre como lidar com esse tipo de situação.

Nossa memória vai registrando as experiências que vivemos e acondicionando de forma a repeti-las quando estivermos em uma situação semelhante. E na maioria das vezes, acabamos por descartar a possibilidade de fazer diferente, de buscar uma nova alternativa de comportamento, um novo olhar sobre a situação, uma melhor forma de agir, e simplesmente reagimos como que por instinto, rápido e da forma como nos veio à mente no primeiro momento.

Tornar-se uma pessoa mais presente, nos ajuda a conseguirmos enxergar para além da primeira possibilidade. A receber a situação e aprender a se relacionar com ela, sem a necessidade de dar uma resposta imediata. Somos condicionados ao imediatismo e achamos que pensar um pouco antes de responder, pode nos fazer parecer pouco inteligentes ou ineficientes.

É claro que há situações que demandam sim uma resposta imediata, que são urgentes e é preciso resolvê-las em uma fração de segundos. Não são sobre essas situações a que me refiro agora, mas àquelas com as quais lidamos a maior parte do tempo, e que podemos pensar, ponderar, buscar as melhores formas de reagir antes de responder a elas. E se tivermos o hábito de fazer isso, certamente refletirá na qualidade de decisões imediatas que precisamos lidar na vida também.

Pode ser uma boa opção, antes de agir no automático e dar uma resposta que talvez depois nos arrependamos, ou ter atitudes que nos deixem tristes e sentindo-nos culpados depois, é buscar estar atento a si mesmo, se conhecer, saber como funciona no mundo, perceber como reage às situações, observar, estar presente, consciente, parar, ponderar, pensar e se perguntar:

“Como eu posso suavizar isso?”

“Essa é a minha melhor expressão?”

“Essa é a minha expressão de luz?”

“Essa é a expressão do amor?”

“Essa é a expressão da minha alma?”

“O que o amor faria nessa situação?”

(Perguntas sugeridas pela amiga e psicóloga Cláudia Ede em um bate-papo, e que fazem total sentido pra mim).

Ao responder a esses questionamentos, é muito possível que lhe venha uma grande clareza acerca da situação e da melhor forma de reagir a ela. Ouça com atenção a resposta que vier do seu interior, não resista. E encontre as melhores possibilidades para lidar com as situações que lhe forem apresentadas.

E cuide-se! Cuide-se muito, para que possa manter a sua vibração elevada e sair da programação das reações automáticas, certamente nessa direção, iremos reduzir nossas falas e atitudes que possam fazer mal a qualquer outra pessoa ou a nós mesmos.

Muito amor na sua caminhada!


Deva Harischandra Jéssica
Sou terapeuta tântrica, trabalho tocando o corpo e a alma das pessoas. Acredito no trabalho de desenvolvimento do ser humano em sua integralidade com o método Deva Nishok. É um trabalho que transforma vidas.Trabalho com a massagem tântrica, nas seguintes modalidades:* Sensitive Massagem * Êxtase [...]

Veja o perfil completo

Outras reflexões para você

A liberdade pode ser de três tipos, e esses três tipos tem que ser bem entendidos. A primeira é liberdade de, a segunda é liberdade para e...
Num passado não tão distante não podíamos decidir nossas escolhas, nossos relacionamentos e nossos direitos. A mulher independente no tempo...
A raiva é uma emoção desprezada em nossa cultura. Se você foi ensinado desde cedo a sentir vergonha, por ter raiva ou por expressá-la, você...
Muitas vertentes filosóficas se apropriaram das fundamentações do Tantra Original, associando-as com práticas e conceitos peculiares às...
É um longo caminho do sexo ao samadhi. Samadhi é a última meta; sexo é apenas o primeiro passo. E eu quero realçar que as pessoas que se...
Recebo muitas interagentes que relatam dificuldades de ter orgasmos atualmente, mas que não foi sempre assim. Eu escrevi esse artigo com os...
Quando falo para as pessoas que sou Terapeuta Tântrico suas expressões sempre mostram um misto de curiosidade com desconfiança. E uma série...
Há anos, nós mulheres perdemos a conexão com o nosso feminino e a maneira saudável de nos relacionarmos sexualmente. Muitos problemas nas...
Quando falamos de orgasmo, ou melhor, da ausência deles, normalmente caímos no lugar comum e paramos simplistas na falta ou na precariedade...
A pandemia nos trouxe muitas incertezas em relação às necessidades básicas de sobrevivência que estão relacionadas ao nosso primeiro chakra...
Cheguei à conclusão que não sabia o que era ser uma mulher realmente livre, plena, viva, vibrante, pulsante. Vivia enclausurada pelos meus...
A vida tem como ponto de partida a conexão entre duas pessoas. No espaço entre o nascimento e a procriação o ser vem de uma conexão e a...
Num artigo anterior mensuro a importância e nascimento do corpo e como ele permeia o nascimento e a constituição do psiquismo, e como esse...
Wilhelm Reich foi o primeiro cientista a descrever a natureza e o propósito do orgasmo como uma descarga de excesso de bioenergia com a...
Há uma parte da mente humana chamada inconsciente a qual, como o nome sugere, está oculta, não é consciente. É essa parte da mente que...
Sempre que ouvimos o termo Tantra, ou mesmo pesquisamos sobre no vasto mundo da internet, a referencia que nos é dada para tal busca sempre...
Processos terapeuticos tântricosNo começo, anos atrás... eu sempre achava um desafio falar a respeito da massagem tântrica, eis um tipo de...
Olhe pra dentro. O que tem em você que é admirável? Você consegue enxergar? Pra que se julgar tanto? Se cobrar tanto? Ser tão duro(a)...
• O contato com a natureza, ouvir os seus sons, seus cheiros, sentir o vento, a água, os pés nos chão, se beneficiar das suas curas, ver a...
"Sim. Eu não quero me mostrar a mim mesmo ou aos outros." Mas você tem que decidir isso. Essa é uma das coisas mais básicas a ser entendida...
Transcender a dualidade é visão soberana.Dominar abstrações é prática régia.A trilha da não-prática é o caminho de todos os Budas.Quem...
Vida. Não há nada diferente disso. Níveis, escalas, estágios, formas. Tudo isso pode variar, mas a morte absoluta não há. Um objeto, um...
Veja todos

Receba novas reflexões por email...