O que você faria se não tivesse medo?

O que você faria se não tivesse medo?

publicado por Deva Karuno

O que aconteceria se nunca pensássemos pequeno? E se você fizesse todas as coisas que tem vontade? E se você fosse livre para viver sua vida todos os dias?

É interessante ver por que pensamos pequenos, por que não fazemos todas as coisas que passam em nossas mentes, por que não fazemos tudo o que realmente queremos fazer.

Quando pensamos em vidas humanas, uma alma nasce na Terra. Essa alma deve cumprir a sua missão e depois deixa de existir neste planeta. Por que essa alma não faria tudo o que deseja? Por que isso ficaria à margem, de alguma forma?

É como se fossemos levados ao maior parque aquático e acreditássemos que não podemos ir a todos os brinquedos, e que temos que apenas sentar e assistir.

Porque? Algo ruim pode acontecer? Podemos nos machucar? Podemos parecer idiotas? Talvez morrer?

Bem, se nos machucarmos, nos curamos. Podemos parecer um idiota? Bem, isso é apenas sua mente tentando te boicotar. E morrer? Isso faz parte do processo, não há como mudar este fato.

Por que qualquer uma dessas coisas nos impediria de ter uma experiência?

AJUSTANDO-SE A IDEAIS DE PENSAMENTO EM GRUPO

Talvez seja porque aceitamos a definição de outra pessoa, do que era uma vida “adequada”, certa e razoável. Aceitamos tudo o que nosso meio social acredita ser o certo e é isso que fazemos.

Se nossos meios sociais são ricos e temos que manter uma certa postura na vida, então o fazemos. Se nossos círculos sociais são pobres e temos que manter uma certa atitude em relação ao mundo, então o fazemos. Se nossos círculos são “legais”, então também devemos resistir ao sistema e nos rebelar. Se nossos círculos são intelectuais, devemos fazer coisas razoáveis e racionais.

Mas não estamos aqui por tanto tempo.

É realmente por isso que viemos aqui? Para se encaixar na ideia de outra pessoa do que é “normal” e aceito?

É como se esquecêssemos que estamos aqui apenas por um curto período de tempo. Certamente, nossa energia não deve ser gasta vivendo de acordo com as ideias de outra alma, e esta deve cumprir sua própria jornada.

Mas muitos medos foram colocados dentro de nós e entre eles temos o medo de não se encaixar, o do abandono, o medo de não ser bom o suficiente, o de parecer estúpido, de ser ferido e até o medo de ficar sozinho.

E se olhássemos diretamente para esses medos e percebêssemos que eram todos absurdos?

Não há substância em nenhum deles. Eles são fumaça e espelhos. Eles só são reais quando você os ouve sussurrando do armário. Mas quando você abre a porta e olha para eles, não há nada lá.

FORÇA INTERNA

A razão pela qual esses medos sempre tiveram algum poder é porque colocamos nossa segurança e autoestima nas mãos e nas opiniões de outras pessoas.

Quando crianças, esperávamos que nossos pais nos protegessem. Talvez nós fomos à igreja e eles nos disseram que eles tinham as respostas para a salvação e sem eles, nós queimaríamos por toda a eternidade no fogo do inferno. Fomos para a escola e nossa inteligência foi determinada pelas provas feitas pela escola. O que determinava se éramos ou não aceitáveis socialmente, era o fato de sermos queridos ou populares na escola.

Não é de se admirar que procuremos a aprovação dos outros, e isso acaba provocando um conflito interno entre o que achamos que somos, com o que a sociedade espera que sejamos.

A fim de liberar esses medos, temos que encontrar uma verdadeira força interior. Não se trata apenas de cortar as cordas dessas seguranças fortes (embora imaginárias) em nossas vidas e depois nos debater com o vento.

Primeiro, encontramos uma nova forma interior. Para mim, esta é uma conexão com Deus e o universo. É também uma conexão profunda com a Natureza. É uma conexão com o todo. É uma conexão em algo maior do que apenas nossas pequenas vidas físicas. Mesmo que não possamos nomeá-lo, apenas saber que há outra coisa é perfeito.

Porque é aqui que encontramos a nossa força.

E quando encontramos força, encontramos coragem.


O QUE VOCÊ REALMENTE QUE FAZER?

Digamos que você encontre essa força interior. Digamos que, com essa força, você encontre uma coragem incrível para fazer qualquer coisa.

O que você gostaria de fazer?

Se não houvesse medo algum, o que você faria?

E se o seu único objetivo na vida fosse viver de verdade?

O que você faria primeiro?
--
Namastê,

Deva Karuno
IMPORTANTE: Atendo somente com roupa! Terapia/Massagem Tântrica não é um serviço sexual ou erótico.Terapeuta Integrativo e instrutor de Cursos Privativos de Massagem Tântrica. Eu tenho como objetivo levá-lo a uma jornada de descoberta, cuidadosamente e com respeito, acompanho o que acontece no exato momento desta [...]

Veja o perfil completo

Quer receber as newsletters?