Ouça sua Yoni

Ouça sua Yoni

publicado por Veronica Alessia (Sonala)

Com o tempo, nos relacionamentos, especialmente aqueles de longo prazo, há uma crescente relutância nas mulheres em fazer amor, e normalmente são os homens que desejam fazer sexo com mais frequênciado que as mulheres. Por que isso acontece?

Com o tempo, nos tornamos complacentes. Passamos cada vez menos tempo nos preparando para fazer amor com sensualidade, excitação e paixão e tudo torna-se mais rápido, mais apressado e menos conectado ao coração.

Um bom sinal para perceber se você está pulando rápido demais para o sexo é observar se estiver usando lubrificantes. Nossos corpos são projetados para começar a produzir lubrificação na quantidade exata que precisamos, quando estivermos prontas para o ato sexual. Se não estivermos lubrificandas, significa que nossa Yoni não está aberta e não estamos ainda prontas. Ouça ela!

Se realmente ouvirmos os sinais claros que nosso corpo está nos dando, em vez de pular adiante ou tentar agradar o homem, ironicamente, o
homem vai gostar muito mais depois!

Isso ocorre porque, quando somos autenticamente abertas, nos rendemos à felicidade corporal e aos estados multi-orgásticos, que os homens absolutamente amam! Também desenvolvemos profunda confiança, já que, se um homem vai em direção a nossa Yoni cedo demais, ou tentamos receber penetração antes de estarmos prontas, ou lubrificadas só superficialmente, apenas fechamos e nos desconectados completamente de nossa rendição feminina. Essa atitude pode levar a problemas mais sérios como dispareunia ou vaginismo, tornando o ato sexual doloroso ou o impossibilitam. Muitos homens que me procuram para terapia acreditando ter ejaculação precoce, não entendem que o verdadeiro problema que estão enfrentando é da penetração precoce.

Um homem não precisa de muito tempo para se excitar, e é por isso que é tão importante que fique em sintonia com a mulher. Pedir permissão verbal ou energicamente antes de entrar nela e verificar se está aberta e pronta, no lugar de entrar sem permissão ou cedo demais, è importante quanto atender ao pedido dela para parar ou desacelerar.
Fazer amor tântrico é como uma meditação erótica. Requer presença e incorporação completa.

Infelizmente, estamos tão condicionadas a focar em nosso parceiro e no prazer dele, que não sintonizamos nos nossos corpos. Não tornamos nosso 'não' mais importante que o 'sim' do outro.

Como nos mantemos sintonizados com nossos corpos para honrar nosso sim? Primeiro precisamos estar em nosso próprio corpo. Isso acontece quando nos tornamos muito presentes em tudo que estamos fazendo e que estamos sentindo.

Depois de algum tempo, uma vez que estabelecemos essa profunda conexão conosco, por meio dessa presença, nos tornamos conscientes do que está
acontecendo dentro de nosso parceiro tambem, no corpo dele. Quanto mais sintonizado você estiver com você, mais sintonizado estará com o outro. Quanto mais você se ama, mais consegue amar verdadeiramente o outro.

Se você está em um relacionamento, para realmente amar a si mesmo, é necessário que haja uma união e um lugar onde ambos sejam independentes e possam ficar sozinhos. Lembrar o seu valor e amor próprio não é tarefa da outra pessoa; vem do que você está alimentando em seu próprio coração e em seu próprio corpo. Quando a autoestima é obtida com a aprovação ou validação de outra pessoa, ela é temporária e carece de autenticidade profunda.

Se estamos nos tratando com amor, carinho e respeito, será muito mais fácil estabelecer limites quando as pessoas em nossas vidas não
estiverem fazendo o mesmo.

Para realmente descobrir a sexualidade tântrica, como todas as práticas espirituais, a jornada começa com um olhar interior amoroso.
É uma abertura de nossos olhos nos olhos do amado e sentindo profundamente o que está se movendo em nossos corpos - emocionalmente, fisicamente e energicamente. Precisamos nos sentir de dentro para fora, o que é o oposto do que a maioria de nós experimenta porque somos tão apegados a um resultado, a fazer oque achamos que agrada nossos parceiros e, como resultado, nossa sexualidade pode se tornar tão externalizada quanto superficial.

Ao contrário, com essa conexão de dentro pra fora, no ato de fazer amor tântrico, o movimento natural é muito parecido com um rio; um movimento fluido, espiralado e circular, nada parecido com o que vemos nos filmes pornográficos, que é o movimento de vaivém, muito orientado para o orgasmo genital. Nosso corpo realmente relaxa profundamente e se rende à suave e fluida jornada de dois corpos que se fundem completamente no amor.

O prazer é experimentado em todo o corpo, em vez de ser localizado nos órgãos genitais, porque nós nos conectamos profundamente a nós mesmos, um ao outro e ao Divino.

É difícil descrever em palavras porque realmente, o Tantra só pode ser compreendido profunamente através do corpo.

Nos nossos retiros, assim como no curso online que estamos preparando nessa quarantena, você poderá aprender essa pratica e muitas outras para experimentar a verdadeira sexualidade tantrica e conectar profundamente ao seu proprio corpo, sua essencia e de reflexo, ao outro.

Qualquer duvida, estou a disposição
Com amor,
Veronica (Sonala)

Veronica Alessia (Sonala)
Veronica Alessia (Sonala) é terapeuta italiana credenciada pela Comunna Metamorfose com Especialização em Disfunções Sexuais e possui experiência e fomações internacionais . Viajou o mundo em busca de autoconhecimento e há quatro anos atua no Brasil. Através da experimentação e auto aplicação de diversas formas [...]

Veja o perfil completo

Outros reflexões para você

Dentro do método Deva Nishok de Terapia Tântrica existem 4 níveis de desenvolvimento sensorial, cada um conectado com uma técnica...
[ art: "Formation of Emptiness" by Lora Zombie ]Quando me refiro ao vazio, não digo exatamente sobre a falta, a ausência de algo, talvez...
Quando falamos sobre sexualidade a primeira coisa que vem a cabeça das pessoas é a palavra "sexo". O sexo atravessa nossa sexualidade, e...
Algumas vezes, as pessoas que me procuram ficam frustradas quanto ao resultado da Terapia, pois estavam na expectativa de "uma...
Tenho visto nos últimos dias várias vezes essa pergunta nas redes sociais “Que conselhos você daria a uma pessoa que vai se casar?”, e...
Essa é uma queixa que a maioria das mulheres apresentam dentro da terapia orgástica. Se você já perdeu o tesão de transar porque sente dor...
Aqui é a Pema e o Thiago compartilhando nossas reflexões a respeito do relacionamento íntimo entre duas pessoas. No relacionamento íntimo...
Quando duas pessoas se conhecem, se apaixonam e escolhem o casamento pra coroar uma relação é lindo. É o ápice de uma relação. Mas...
Em uma sociedade que foi proibida a falar sobre o prazer e a sexualidade, a missão do Educador Tântrico se faz necessária para orientar e...
A grande maioria do público LGBTQIA+ sofre um tanto mais quando o assunto é sexualidade. Os conflitos internos e as dificuldades nas...
O Tantra não está ligado a incríveis performances sexuais, orgias mirabolantes ou sexo grupal como frequentemente se propaga por aí. As...
Muita gente estranha esse nome. Me perguntam se sou estrangeira. Acham esquisito e difícil de pronunciar. Deva Harischandra é o meu...
Se sua libido deu uma caída nos últimos tempos, você deve pensar que deve ser bem complicado colocá-la em ordem novamente. Nosso interesse...
Vida. Não há nada diferente disso. Níveis, escalas, estágios, formas. Tudo isso pode variar, mas a morte absoluta não há. Um objeto, um...
No artigo anterior , ”O despertar do sagrado feminino”, prometi que falaria mais sobre a energia Shakti ou energia feminina no Tantra, mas...
A palavra integrar significa “fazer parte de algo”. A sensação ou a idéia de pertencer a algo, alguém, um grupo, ou a um trabalho...
Aromaterapia é uma técnica terapêutica natural que trabalha com os óleos essenciais ,substâncias aromáticas naturais. A aromaterapia pode...
É comum muitas pessoas procurarem conhecer o Tantra em função do aspecto sexual. Não há nada de errado nisso. Contudo, é importante abrir a...
Em Mahamudra todos os pecados são consumidos;em Mahamudra está a libertaçãodos cárceres deste mundo.Esse é o supremo archote do Dharma.Os...
Essa é uma questão recebida frequentemente dentro da Terapia. Muitos casais tem dificuldade de estabelecer um diálogo de forma aberta e...
Faz mais ou menos uns 7 anos, uma colega de trabalho me mostrou uma reportagem do jornal A Gazeta/ES que falava sobre a massagem tântrica...
Veja todos

Receba novas reflexões por email...